Lideranças indígenas participam de encontro com a diretoria de Itaipu

Em pauta, a discussão de mecanismos de compensação aos povos originários impactados pelas obras da usina no Oeste do Paraná.

Apoie! Siga-nos no Google News

Lideranças indígenas do Oeste do Paraná participaram, na última terça-feira (6), de uma reunião com o diretor-jurídico brasileiro de Itaipu, Luiz Fernando Delazari, no Centro Executivo da Vila A, em Foz do Iguaçu.

Leia também:
Estudantes indígenas recebem diploma de graduação na Unila

Compareceram ao encontro, qualificado como histórico pela assessoria da binacional, representantes das aldeias Yhovy, de Guaíra; Curva Guarani, de Santa Helena; e Ocoy, de São Miguel do Iguaçu.

Estiveram presentes, ainda, o advogado dos indígenas, Carlos Marés; a equipe da Diretoria Jurídica de Itaipu; e o gestor dos Programas de Sustentabilidade Indígena da binacional no Brasil, Paulo Porto.

“Para os participantes, o encontro significou um marco histórico, em que a instituição reconheceu oficialmente a presença de comunidades indígenas nas terras que foram alagadas pela formação da usina”, informa Itaipu em material enviado à imprensa.

Recentemente, o ministro Edson Fachin, do Superior Tribunal Federal (STF), proferiu decisão na qual pede que as partes procurem uma solução pacífica para a questão dos territórios indígenas no Oeste do Paraná.

No encontro de terça-feira, ficou definido que Itaipu desenvolverá, em um primeiro momento, um projeto que será analisado pelos representantes indígenas. Posteriormente, haverá a aquisição de propriedades que serão destinadas aos povos.

Carlos Marés, advogado que participou da reunião, avaliou a conversação como o início de uma conciliação.

“Esse diálogo de Itaipu com o povo guarani tem um significado muito grande e histórico. Daqui para frente, as reparações, tanto as territoriais quanto de apoio, de reconhecimento do povo e de melhoria das conexões de vida, poderão ser resolvidas”, apontou.

(Com informações de Itaipu Binacional)

LEIA TAMBÉM