Polícia prende psicólogo acusado de estuprar criança de 5 anos em Foz do Iguaçu

O homem, conduzido ao cadeião, alegava fazer experimento social com a vítima nas ruas, mas a levava ao apartamento para a violência sexual.

Apoie! Siga-nos no Google News

A Polícia Civil prendeu um homem de 31 anos acusado de estuprar criança de 5 anos em Foz do Iguaçu, nessa quinta-feira, 7. A vítima, pessoa autista, era atendida pelo agressor, que é psicólogo na cidade.

LEIA TAMBÉM:
UPA do Morumbi: MP pede apuração das condições de atendimento à entidade médica
Reforma: UPA do Morumbi custou 70% mais que previsto
Gasto com diárias de agentes públicos aumenta 57% em Foz do Iguaçu
Diárias: 17 servidores de Foz do Iguaçu participaram do mesmo evento em Recife

A detenção foi feita pela unidade especializada Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria). A investigação começou em janeiro, depois que criança relatou à mãe a violência sofrida.

No Nucria, em ambiente adequado, profissionais realizaram uma escuta especializada e solicitaram exames periciais na criança. Com provas, os policiais requisitaram a prisão preventiva do suspeito.

O objetivo da detenção é o de “resguardar a integridade de outras crianças que eram pacientes do psicólogo”, informou a Polícia Civil. A equipe reportou a forma com que a violência era praticada.

O homem dizia que faria um experimento social com a criança nas ruas, mas a levava até o seu apartamento, conforme os investigadores, que fica próximo à clínica. Em sua casa, praticaria a violência sexual, sustenta a polícia.

A equipe do Nucria realizou buscas e prendeu o homem. Ele ficará à disposição da Justiça na Cadeia Pública Laudemir Neves, conforme a assessoria da 6.ª Subdivisão de Polícia Civil em Foz do Iguaçu.

Outro caso de estupro de menor

Ainda nessa quinta-feira, Nucria e Polícia Civil de São Paulo prenderam um homem de 66 anos, suspeito de ter praticado estupro de vulnerável em Foz do Iguaçu. O crime teria ocorrido em setembro do ano passado. O acusado atuava como radialista na região.

A vítima é uma criança de 12 anos. “Desde o dia do crime os agentes diligenciam tentando localizá-lo. Diante da evasão e das provas robustas constantes no inquérito policial, a autoridade requereu a prisão, o que foi prontamente deferido pelo Judiciário”, noticiou a Polícia Civil.

LEIA TAMBÉM