Com 10 mortes por covid-19, Foz do Iguaçu tem pior dia na pandemia

Entre as vítimas estão uma gestante e mulher jovem de 29 anos. Com 119 leitos, UTI recebe 124 pacientes.

Com dez óbitos registrados no boletim epidemiológico desta quinta-feira, 4, Foz do Iguaçu tem o pior dia na pandemia em número de vidas perdidas. Agora, a cidade chega à elevada soma de 429 mortes decorrentes da doença.

São sete mulheres e três homens. Uma grávida, com gestação de 28 semanas, está entre as vítimas (saiba mais abaixo). Também faleceuu uma mulher jovem, de 29 anos. Ela tinha síndrome de Down e estudava na Escola Alternativa Gente Especial.

De acordo com a Agência Municipal de Notícias (AMN), as vítimas estavam internadas nos hospitais Municipal e Costa Cavalcanti, além da UPA Morumbi/Walter Barbosa. Uma delas havia sido hospitalizada na Maternidade Parolin, em Campo Largo (PR), perto da capital do estado.

As sete vítimas mulheres tinham 29, 30, 35, 59, 70, 75 e 78 anos. Os três homens estavam com 75, 76 e 78 anos. As informações são da AMN.

O informe diário da evolução da pandemia em Foz do Iguaçu também registra outra grave situação: a superlotação hospitalar. Com capacidade de 119 leitos, a UTI está com 124 pacientes, uma taxa de ocupação de 104,20%. Na enfermaria de 89 leitos, há 66 pessoas internadas – utilização de 74%.

A Vigilância Epidemiológica ainda confirmou 317 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas. Desde março do ano passado, são 27.431 ocorrências da doença no município, sendo que 25.976 referem-se a pessoas consideradas recuperadas.

Gestante e seu bebê

O Hospital Ministro Costa Cavalcanti confirmou o falecimento de uma gestante de 28 semanas, vítima de covid-19, e de seu bebê. Ela foi atendida em 21 de fevereiro, “com comprometimento pulmonar extenso”, informou a unidade de saúde.

Com 30 anos, ela tinha comorbidades, isto é, doenças coexistentes. Segundo o hospital, as equipes médicas realizaram todos os procedimentos e exames necessários, mas devido ao “gravíssimo estado de saúde, a gestante e o bebê evoluíram a óbito”.

O Hospital Ministro Costa Cavalcanti emitiu nota lamentando as perdas e solidarizando-se com as famílias. Leia o comunicado na íntegra:

Nota de Pesar

O Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), após solicitações da imprensa de Foz do Iguaçu, confirma o óbito da gestante C.P.S, vítima de covid-19, e do bebê, na última quarta-feira, dia 3. A mulher procurou atendimento no HMCC no dia 21 de fevereiro, com comprometimento pulmonar extenso. A paciente tinha como comorbidades obesidade mórbida e bronquite, e estava com 28 semanas de gestação.

Informamos que a equipe do HMCC realizou todos os procedimentos e exames necessários, mas em função do gravíssimo estado de saúde, a gestante e o bebê evoluíram a óbito. Toda equipe do Hospital Ministro Costa Cavalcanti lamenta profundamente a perda destas vidas. A instituição se solidariza com a família e permanece em contato para oferecer todo suporte necessário.

Foz do Iguaçu, 4 de março de 2021.

Acesse o boletim da Vigilância Epidemiológica.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.