Hospital Municipal realiza mutirão de laqueadura e vasectomia para reduzir fila

Nova lei reduziu de 25 para 21 anos a idade mínima para que homens e mulheres façam a esterilização voluntária.

Apoie! Siga-nos no Google News

O Hospital Municipal Padre Germano Lauck está realizando um mutirão de cirurgias de vasectomia e de laqueadura. O objetivo é reduzir a fila de espera para esses procedimentos, acumulada, segundo a prefeitura, por causa da pandemia de covid-19.

Não foi informado quantos pacientes serão atendidos com a medida. Por serem simples, os procedimentos de laqueadura e vasectomia não exigem internação hospitalar, sustenta a equipe profissionais da instituição.

“Os procedimentos serão realizados ambulatorialmente”, informou a diretora-técnica do hospital, Bárbara Castro. Com efeito, garantiu, não haverá impacto na ocupação de leitos. A rede pública de saúde passa por alto fluxo de atendimento devido à epidemia de dengue.

Os pacientes de vasectomia são chamados para consulta com o especialista e obtêm pedido de cirurgia para a Secretaria Municipal de Saúde. Em relação à laqueadura, passam pela triagem e recebem o pedido de exames e encaminhamento do procedimento.

Em 2022, a Lei Federal n.º 14.443 reduziu, de 25 para 21 anos, a idade mínima para a pessoa realizar esterilização voluntária, isto é, a partir de sua própria vontade. Para isso, é preciso ter as condições plenas de direitos civis.

A norma eliminou a “exigência de autorização do marido ou da esposa para fazer procedimentos de laqueadura ou vasectomia”, enfatiza a Agência Municipal de Notícias. Antes, o procedimento requeria consentimento dos cônjuges.

LEIA TAMBÉM

Comentários estão fechados.