Homem é preso por manter companheira sob cárcere em Foz do Iguaçu

A mulher foi brutalmente espancada, conseguindo fugir após uma semana, depois que o agressor saiu para comprar droga.

Apoie! Siga-nos no Google News

Equipe de plantão da 6.ª  Subdivisão de Polícia Civil (SDP) prendeu um homem em flagrante, em Foz do Iguaçu, pelo crime de cárcere privado contra a sua companheira. A detenção foi nesse sábado, 3.

LEIA TAMBÉM: Babá paraguaia era mantida sob trabalho escravo e violência sexual em Foz do Iguaçu

A mulher era mantida na condição de privação da liberdade individual desde o fim de semana passado, quando a vítima foi brutalmente agredida pelo acusado, informou a polícia.  Ela apresenta diversos hematomas pelo corpo, decorrentes da violência.

A mulher “conseguiu fugir de casa quando o homem foi comprar drogas”, reportou o delegado Rodrigo Souza, que atendeu à ocorrência. A vítima recebeu atendimento médico e foi até a 6.ª  SDP denunciar as agressões.

Com as informações da vítima, os policiais civis deram início a diligências. O homem, de 37 anos, foi preso em flagrante no Porto Meira, pela prática de cárcere privado, informou a unidade, em comunicado para a imprensa.

Denunciar é fundamental

A denúncia da violência contra a mulher é fundamental para romper esse ciclo, explicam especialistas e agentes da segurança pública. Em Foz do Iguaçu, ela pode ser feita na Delegacia da Mulher de dia e à noite. Nos fins de semana e feriados, o expediente é na Delegacia da Polícia Civil, onde também pode ser solicitada medida protetiva, que é determinada em até 48 horas.

Canais de denúncia, orientação e apoio

Denúncia: 180 (telefone nacional que pode ser usado pela vítima ou outra pessoa que tenha os dados da vítima, sem necessidade de identificação do denunciante).

Momento da agressão: 153 (Guarda Municipal) ou 190 (Polícia Militar do Paraná).

WhatsApp de orientação da Patrulha Maria da Penha: (45) 98401-6287.

Apoio e atendimento (Centro de Referência de Atendimento à Mulher em Situação de Violência – CRAM/Foz): 0800 643 8111.

LEIA TAMBÉM