Homicídios crescem 26% nos 7 primeiros meses do ano em Foz do Iguaçu

H2FOZ – Denise Paro

Nos sete primeiros meses deste ano, o número de homicídios em Foz do Iguaçu aumentou 26% em relação ao mesmo período de 2019. De janeiro a julho foram registradas 48 mortes violentas na cidade, dez a mais que no mesmo período do ano passado, ou seja, 38.

Os dados são da Delegacia de Homicídios. A delegada Iane Cardoso, nova titular da delegacia, avalia que é prematuro falar sobre as causas do acréscimo no número de crimes em 2020 e se o aumento tem relação com a pandemia. No final do ano, segundo a delegada, será possível ter um panorama melhor.

Dos 48 crimes deste ano, 32 foram elucidados, ou seja, 67%. Pelo menos 35% tinham ligação com o tráfico ou uso de drogas. Alguns ocorreram por motivos pessoais, e outros foram mortes passionais.   
Neste mês não houve registro de homicídio na cidade. 

Histórico

Foz do Iguaçu tem um histórico pouco confortável quando se trata de homicídios. No passado, a cidade já foi considerada uma das mais violentas do país quando se tratava da faixa etária de adolescentes. 

Os assassinatos explodiram no município entre 2001 e 2007, chegando ao pico no ano de 2006, com 303 mortes – total três vezes maior que os patamares atuais. Boa parte das mortes tinha relação com o contrabando e tráfico de drogas. 

Os homicídios começaram a cair em 2008, quando ocorreram 205 crimes, e baixaram significativamente em 2014, ano no qual foram registrados 90 assassinatos. 
As denúncias podem ser feitas pelo telefone 181, sem a necessidade de a pessoa identificar-se. 

Histórico de homicídios nos últimos 10 anos em Foz do Iguaçu

2010 172
2011 138
2012 164
2013 119
2014 90
2015 92
2016 98
2017 73
2018 88
2019 69
2020 48

Fonte: Delegacia de Homicídios
 

Alexandre Palmar

Repórter e Editor do H2FOZ e-mail: [email protected] Mais por Alexandre Palmar

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.