Novo turismo pós-pandemia. Veja quais países latino-americanos são recomendados por site internacional

H2FOZ – Cláudio Dalla Benetta

O site americano The Business Insider, que tem edições internacionais publicadas em sete idiomas, elaborou uma lista de 20 países para os americanos visitarem depois que a pandemia acabar.

Na lista, encabeçada pela Austrália, há apenas dois países latino-americanos: o Uruguai, num honroso 2º lugar, e o Paraguai, em 13º.

O site explicou que, para fazer a lista, incluiu apenas países com democracia plena. Depois desse critério básico, os outros foram: temperaturas médias, custo de vida, quão acolhedor é o país para os migrantes, a pontuação do país no Índice de Democracia da Economist Intelligence Unit e o declínio dos casos diários de coronavírus.

Essa última exigência pode ser a base para o “novo turismo” no mundo. Países que se cuidaram mais, que tiveram maior controle da pandemia, podem ganhar pontos importantes, desde que atendam algumas outras exigências do viajante.

A escolha do Uruguai para a segunda posição, o que parece surpreendente, é explicada pelo site: o custo de vida é 34,8% menor que nos Estados Unidos; o país temu m clima agradável, com temperatura anual de 18 graus em 2016.

E mais: “o Uruguai também teve um baixo número de casos diários relatados em toda a pandemia, em relação a outros países”.

Além disso, o site informa que, de acordo com o Departamento de Estado dos EUA, o americano pode viajar para o Uruguai sem visto por 90 dias. Se deseja morar no país temporária ou permanentemente, pode visitar o site oficial do país para obter os vários requisitos e elegibilidade.

Montevidéu, a capital uruguaia. País aprazível e receptivo. Foto Alvaro Mouriño, Wikimedia

E o vizinho?

Se o Paraguai não tivesse se saído bem – até agora – na luta contra a covid-19, provavelmente não estaria na lista, embora tenha dois outros quesitos considerados importantes: o custo de vida é 57,9% menor que nos Estados Unidos e a temperatura anual, em 2016, de 23 graus, “perto da nossa temperatura ideal, de 21 graus”, diz o site (que usa graus Farenheit, devidamente “traduzidos” para Celsius aqui).

O site também cita o Departamento de Estado dos EUA, segundo o qual o americano precisa de um passaporte válido para entrar no Paraguai e será exigido um visto na chegada ao Aeroporto Internacional Silvio Pettirossi, em Assunção. Este visto de entradas múltiplas é válido por 10 anos.

O jornal La Nación, que deu destaque à lista do The Business Insider, destacou que o novo coronavírus deixa no mundo uma grave crise econômica e altos níveis de desemprego. Num contexto de quarentenas generalizadas e muitas incertezas, o site americano elaborou sua lista que considera dois fatores agora fundamentais, o custo de vida no país a ser visitado e os cuidados com a pandemia.

Assunção, a capital paraguaia. Para os americanos, o custo de vida no Paraguai é menos da metade do registrado lá. Foto Francia en Paraguay (Facebook)

Combate ao vírus

Paraguai

Embora enfrente agora um recrudescimento nos casos de covid-19, que já o fazem aparecer mais rápido no ranking dos países, o Paraguai ainda permanece como o terceiro da América do Sul com menor número de casos, atrás apenas da Guiana e do Uruguai.

No domingo, com 159 novos contágios, o país fechou com 5.944 casos. Há 63 pacientes internados, 14 deles em UTI. Os recuperados somam 3.966, o que representa 66% do total de casos. Pra comparar, o Brasil tem 2.733.677 casos e 1.884.051 recuperados, número que representa apenas 51,4% do total.

O número de mortes pela doença, no Paraguai, não aumentou no domingo. Permanece em 52.

Uruguai

O Uruguai tem apenas 1.286 casos de covid-19, com 36 mortes. Embora tenha a metade da população do Paraguai, o número de casos é quatro vezes menor que no país vizinho. O Uruguai soma 36 mortes.

Ao contrário do Paraguai, o país não adotou uma quarentena rigorosa, fechando apenas os shoppings durante a pandemia. O comércio em geral funcionou normalmente. Mesmo sendo apenas recomendado ficar em casa, para quem pudesse, a maioria acatou. E muitos comerciantes optaram por não abrir suas lojas.

Logo no início da pandemia, como contou a revista Época, o presidente Lacalle Pou disse que não iria “limitar a liberdade das pessoas” e que “não desaconselhava as saídas de casa”, desde que cada um adotasse medidas de precaução como o distanciamento social e o uso de máscaras.

Deu certo. A população acatou e o Uruguai acabou sendo um bom exemplo para o mundo.

Ah, sim, pra entrar no Uruguai, o visitante deverá ter feito teste de covid-19 até 72 horas antes de desembarcar no país, “em um laboratório devidamente credenciado e habilitado no país de origem ou trânsito”.

Mas, por enquanto, o turismo não foi reativado, Só podem entrar no Uruguai os cidadãos do país, os estrangeiros residentes ou os membros de corpos diplomáticos, entre outras exceções, como entradas por razões humanitárias, de reunião familiar ou motivo de trabalho.

Debaixo pra cima, os países recomendados:

20- Suécia

19- Reino Unido

18- Malta

17- Filipinas

16- Islândia

15- Dinamarca

14- Chipre

13- Paraguai

12- Malásia

11- Alemanha

10- Portugal

9- Botsuana

8- Países Baixos

7- Irlanda

6- Ilhas Maurício

5- Espanha

4- Túnis

3- Nova Zelândia

2- Uruguai

1- Austrália

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.