Porto Seco de Foz do Iguaçu bate recorde de cargas e reafirma ser o maior da América Latina

A unidade registrou fluxo histórico de comércio em 2023, movimentando US$ 6,7 bilhões; nova unidade ampliará logística na fronteira.

Apoie! Siga-nos no Google News

O Porto Seco de Foz do Iguaçu registrou recorde de comércio em 2023, movimentando US$ 6,7 bilhões. A conquista o consolida como um dos principais centros logísticos internacionais e o maior da América Latina em fluxo de caminhões de carga.

LEIA TAMBÉM: Paraná foi o 4.º principal portão aéreo para turistas estrangeiros

O ano que passou foi o de maior movimento na história do recinto, com a corrente de comércio desembaraçada 3,27% acima do valor de 2022. O fluxo total na fronteira atingiu US$ 6,7 bilhões, divididos em:

  • exportações: US$ 3,9 bilhões; e
  • importações: US$ 2,7 bilhões.

“O Porto Seco de Foz do Iguaçu reafirmou sua liderança como o maior da América Latina em movimentação de veículos”, comemora a gestão da unidade. Foram 176 mil caminhões liberados durante 2023.



Cargas

O fluxo de caminhões liberados (176 mil) foi 12,51% menor do que no ano passado (201 mil). Neste ano, foram 89.367 cargas de importação, sendo:

  • Paraguai: 59.461 cargas;
  • Argentina: 29.906 cargas.

Já as exportações no Porto Seco de Foz do Iguaçu somaram 86.723 cargas em 2023:

  • Paraguai: 75. 118 cargas;
  • Argentina: 11.605 cargas;

Novo porto seco

Para ampliar a capacidade logística, a Receita Federal do Brasil licitou projeto para a construção de outro porto seco, retirando a estrutura do atual espaço, na BR-277. O local é considerado insuficiente e não apresenta possibilidade de expansão.

A empresa concessionária terá até o segundo semestre do ano que vem para entregar a primeira etapa do projeto. O valor está estimado em R$ 179,9 milhões, nos primeiros dez anos de concessão, e R$ 30,7 milhões no décimo ano, com mais R$ 19,6 milhões para o 15.º ano de contrato.

Pela demanda inicial da Receita Federal, deverão ser construídos um armazém, com cerca de 3.500m², e um pátio para pré-embarque, de mais de 19 mil m². Também está previsto pátio interno, para movimentação e estacionamento de veículos, com área de aproximadamente 250 mil m².

O novo recinto “vai dobrar a capacidade de movimentação de cargas de exportação e importação na região da Tríplice Fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina”, expõe o delegado da Alfândega da Receita Federal em Foz do Iguaçu, Paulo Bini. A capacidade será para até 1,5 mil caminhões diariamente, ante os pouco mais de 700 atuais.

Conforme o órgão, com a Ponte da Integração Brasil-Paraguai, deverá “acabar com os transtornos provocados pelo tráfego de caminhões pela região central da cidade de Foz do Iguaçu”, projeta. Isso irá gera maior segurança para moradores e turistas, e conforto, devndo evitar a formação de filas de
veículos pesados na BR-277, como atualmente.

Volume de cargas

O relatório abaixo mostra pesos e valores totais das cargas de importação e exportação que ingressaram no Porto Seco de Foz do Iguaçu em 2022 e 2023:

Fonte: Receita Federal em Foz do Iguaçu


Totais das cargas de importação e de exportação

Fonte: Receita Federal em Foz do Iguaçu

Fonte: Receita Federal em Foz do Iguaçu


Mercadorias conforme procedência ou destino

Fonte: Receita Federal em Foz do Iguaçu