Avião que vinha para a fronteira faz pouso de emergência na Argentina

Boeing 737-800 foi desviado após detecção de fumaça na cabine; incidente ocorreu na noite dessa segunda-feira (19).

Apoie! Siga-nos no Google News

Um Boeing 737-800 da companhia Aerolíneas Argentinas, que percorria a rota entre Buenos Aires e Puerto Iguazú, precisou fazer um pouso de emergência, na noite dessa segunda-feira (19), após a tripulação detectar cheiro de queimado e avistar fumaça na cabine de comando. A aeronave foi desviada para o aeroporto da cidade de Posadas.

Leia também:
PF prende passageiro por ameaça de bomba no Aeroporto de Foz do Iguaçu

De acordo com o portal Misiones Online, o voo AR1740 partiu do Aeroparque Jorge Newbery, da capital argentina, às 18h53, com 141 passageiros a bordo. Por volta das 20h, os pilotos comunicaram a emergência ao controle de tráfego aéreo, que determinou o pouso no aeroporto de grande porte mais próximo, em Posadas.

A aterrissagem ocorreu sem inconvenientes, com os passageiros demonstrando surpresa ao constatarem a presença de socorristas, uma vez que ninguém ficou ferido, não houve dano aparente e a fumaça sequer foi percebida no restante do avião.

A aeronave, com matrícula LV-FSK, ficará no solo até que sejam concluídos os trabalhos de inspeção e correção de problemas. Já os passageiros foram reacomodados em um outro avião da companhia, enviado de Buenos Aires para concluir o restante do trajeto (cerca de 320 quilômetros) até a cidade argentina das Cataratas.

LEIA TAMBÉM
1 comentário
  1. Gilson Diz

    Eu estava neste voo e foi uma experiência terrível, de quase morte, pois não sabíamos se iriamos conseguir pousar em segurança em algum lugar, já que pouca informação era repassada da cabine para os passageiros. A movimentação das aeromoças era de pavor diante da situação. Voluntários foram convidados a ficarem na porta de emergência, caso fosse necessário um pouso Emergencial em qualquer ponto. Até extintores e megafone foram manuseados pela tripulação enquanto passávamos pelo terror, sobrevoando baixo no decorrer do trecho. Eu estava na primeira fila, logo após as 3 fileiras de poltronas executivas, que não haviam passageiros nestes voo. Ou seja, eu vi de perto todo o espanto das aeromoças frente a situação. Pra piorar, quando conseguimos pousar em Pousadas, ainda na Argentina, continuamos sem quaisquer informações sobre o que havia ocorrido na aeronave. Ficamos sem uma alimentação digna, já que era um aeroporto sem restaurante estruturado pra receber tanta gente ao mesmo tempo pra alimentação. Foram horas de espera e incerteza sobre como seria a finalização do voo. Com a falha mecânica, acabei perdendo 1 dia das férias que iria passar em foz do Iguaçu.

Comentários estão fechados.