Ciudad del Este flexibiliza e volta ao horário restrito de meia-noite às 5h

Desde esta terça-feira, 11, Ciudad del Este volta às restrições existentes antes do último decreto do governo paraguaio, que começou a valer em 26 de abril. O decreto havia estabelecido toque de recolher das 20h às 5h, para conter a pandemia de covid-19.

A circulação será novamente até 23h59, o que vale para o setor gastronômico e outros locais de comércio, que poderão estender o horário de atendimento.

Os controles no período de restrições mais severas foram bem precários, por isso mesmo houve poucos casos de atuação policial para coibir aglomerações ou festas clandestinas.

O decreto presidencial com restrições mais rigorosas valeu para Ciudad del Este e outras 56 cidades em alerta vermelho para covid-19, incluindo a capital, Assunção.

O decreto proibia competições coletivas e celebrações religiosas com mais de 25 pessoas em espaços fechados e com mais de 50 ao ar livre. Também não permitia eventos com pessoas de fora, nas residências.

Os eventos, agora, são permitidos para até 50 pessoas em ambientes fechados e 100 pessoas em espaços abertos, desde que haja agendamento.

Atividades de culto ou culturais podem ser feitas com até 75 ou 150 pessoas, dependendo do espaço a ser utilizado.

Já as atividades físicas estão permitidas para grupos de até quatro pessoas.

EM FOZ DO IGUAÇU

Enquanto Ciudad del Este passa pela flexibilização das restrições, Foz do Iguaçu pode ter que adotar novamente medidas restritivas, como afirmou o prefeito Chico Brasileiro.

Embora a situação esteja melhor que em março, pior mês da pandemia na cidade, a média móvel de casos subiu, na comparação com duas semanas atrás (a média dos últimos sete dias é de 101,86 casos diários).

O número de óbitos manteve-se estável, em relação há duas semanas (3,43 por dia, nos últimos sete dias), mas a ocupação de leitos no Hospital Municipal Padre Germano Lauck já atingiu 100%.

O índice de letalidade (mortes em relação ao total de casos), que já foi inferior a 2%, agora está em 2,34%, bem acima da média da 9ª Regional de Saúde, da qual Foz do Iguaçu faz parte (a média da regional é de 2,03%). A média paranaense está em 2,42%, a brasileira em 2,78% e a mundial em 2,09%.

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

Cláudio Dalla Benetta é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.