Ministro confirma medidas de segurança para Ciudad del Este

Área próxima à Ponte da Amizade terá reforço no policiamento diário; sistema de câmeras de monitoramento será ampliado.

Apoie! Siga-nos no Google News

Em sua passagem por Ciudad del Este, na última quinta-feira (30), o ministro paraguaio do Interior, Enrique Riera, confirmou que a capital do departamento (estado) de Alto Paraná receberá incremento no efetivo policial e melhorias no monitoramento eletrônico, com a inclusão de novas câmeras de vigilância no Sistema 911.

Leia também:
Câmara de Comércio e Serviços celebra cinco décadas em Ciudad del Este
Vendas da Black Friday 2023 superam expectativas no Paraguai

Em declarações reproduzidas pelo jornal ABC Color, Riera disse que parte dos 600 novos agentes do grupo especializado Lince, da Polícia Nacional do Paraguai, será enviada para Ciudad del Este, onde atuará em ações como o patrulhamento diário da área próxima à Ponte Internacional da Amizade e das rotas utilizadas pelas transportadoras.

Segundo Riera, com o apoio dos empresários locais, câmeras de monitoramento pertencentes a particulares, em locais como a entrada de galerias e ruas de grande atividade comercial, serão incorporadas ao Sistema 911, de forma a agilizar o trabalho policial e coibir a ação de delinquentes.

“Precisamos apoiar os comerciantes, que são os que mantêm viva Ciudad del Este, uma locomotiva do país. O Alto Paraná produz 30% do Produto Interno Bruto, e precisamos cuidar das pessoas que trabalham. As pessoas precisam trabalhar tranquilas, ganhar dinheiro, pagar impostos e gerar empregos”, afirmou.

Riera também anunciou medidas como a depuração das fileiras policiais, com a demissão de agentes flagrados em atos de corrupção, e a melhoria da estrutura à disposição dos agentes, com modernização do armamento e da frota de viaturas, além da ampliação das cotas de combustível para as diferentes repartições policiais.

“Não podemos continuar lutando contra grupos que têm armas de grosso calibre, tecnologia e informação, com viaturas com mais de dez anos de uso e cota limitada de combustível. Como os policiais vão patrulhar desse jeito?”, questionou o ministro, conforme citação do ABC Color.

LEIA TAMBÉM