Paraguai desmantela quadrilha binacional de traficantes

Operação Ignis teve como foco grupo criminoso que operava o tráfico de drogas e armas na região de Salto del Guairá.

Apoie! Siga-nos no Google News

A Secretaria Nacional Antidrogas (Senad) do Paraguai deflagrou, nessa terça-feira (19), a Operação Ignis, tendo como alvo um grupo que operava o tráfico de drogas e armas na região próxima à cidade de Salto del Guairá, fronteira com Guaíra (PR) e Mundo Novo (MS).

Leia também:
Saiba mais sobre a Operação Dakovo, relacionada à Operação Ignis

De acordo com a Senad, houve enfrentamento armado com parte do bando, resultando na morte de nove indivíduos. Dos seis identificados até o momento, cinco tinham nacionalidade paraguaia e um era brasileiro. Os outros três, cujos dados não puderam ser obtidos no primeiro momento, também seriam brasileiros.

Outras dez pessoas foram detidas, mas o líder da quadrilha, um paraguaio conhecido pela alcunha de “Macho”, conseguiu escapar. A lista de detidos inclui um brasileiro, de apelido “R7”, apontado como sócio de “Macho”, e um irmão do traficante.



O balanço divulgado pela Senad, após o cumprimento de mandados em três endereços na região de Salto del Guairá, contabiliza a apreensão de seis caminhonetes e veículos de carga, 30 fuzis, uma metralhadora calibre .50 milímetros e 19 carregadores para armas de calibre 7.62mm.

Conforme o rastreamento, pelo menos duas das armas apreendidas nessa terça foram importadas ao Paraguai pela empresa International Auto Supply (IAS), investigada pela Polícia Federal (PF) brasileira na Operação Dakovo, deflagrada no início do mês.

Já a Operação Ignis, coordenada pela Senad, teve o apoio do Ministério Público do Paraguai, Força-Tarefa Conjunta (FTC) e Polícia Nacional, com a cooperação internacional da PF, por meio do intercâmbio de informações.

LEIA TAMBÉM