Prefeitura reforça acolhimento para pessoas em situação de rua com o frio

Cidade tem 146 vagas e três casas de passagem; qualquer pessoa pode relatar ou solicitar por telefone atendimento para situação de rua.

Apoie! Siga-nos no Google News


Com a proximidade do período de frio, Secretaria Municipal de Assistência Social afirma ter reforçado as vagas para acolhimento de pessoas em situação de rua em Foz do Iguaçu. O serviço também atende população em migração e aquela sem residência ou condição de autossustento.

LEIA TAMBÉM:
Editorial – Foz tem 790 pessoas em situação de rua oficialmente: maior número em uma década
Foz do Iguaçu tem o maior número de moradores de rua desde 2012

Conforme a prefeitura, são 146 vagas para acolhimento: 50 para público misto de mulheres, famílias e idosos; 80 para o público masculino; e 16 para pernoite. Todo atendimento é gratuito.

Localizado na Rua Monsenhor Guilherme, n.º 527, no Jardim São Paulo, o Centro Pop (Centro Especializado de Assistência Social para a População em Situação de Rua) é o primeiro passo para o acolhimento nas casas de passagem. É um abrigo que recebe jovens, adultos e idosos por até 90 dias.

O Centro Pop fica na Rua Monsenhor Guilherme, 527, no Jardim São Paulo. “Além dos encaminhamentos, as equipes verificam as principais necessidades do cidadão, seja na emissão de documentos, retorno à cidade ou país de origem”, cita a Agência Municipal de Notícias (AMN).

Informações sobre o Centro Pop:

  • funciona todos os dias, das 7h às 19h;
  • oferta café da manhã, lanche e jantar; e
  • dispõe de produtos para higiene pessoal e roupas.

As vagas são nos seguintes espaços:

  • Casa de Passagem I: Rua Henrique Alberto Pepin, 378, Jardim São Paulo, com 50 vagas;
  • Casa de Passagem II: Rua Ângela Aparecida Andrade, 199, Porto Belo, que oferta 30 vagas; e
  • Casa de Passagem III (Lar Esperança): Rua Estanislau Ponte Preta, 264, Jardim Ana Cristina, com 50 vagas.

Situação de rua: 0800

Qualquer pessoa pode relatar situação de rua, pelo telefone gratuito: 0800 45 1407. Nesses casos, equipes de educadores sociais efetuam a abordagem e encaminham a pessoa até o Centro Pop, explica a AMN. O serviço funciona 24 horas diariamente.

A partir de então, a pessoa será direcionada para uma das três casas de passagem. “Para a população em situação de rua que não aceitar o acolhimento, serão entregues cobertores e edredons pelas equipes”, informa a agência oficial de notícias.

LEIA TAMBÉM

Comentários estão fechados.