Força-tarefa do Brasil e Paraguai combate exploração do trabalho infantil em Foz do Iguaçu

Sob risco e violação de direitos nas ruas, crianças e adolescentes são obrigados a vender produtos, limpar carros e pedir dinheiro.

Apoie! Siga-nos no Google News


Operação integrada do Brasil e Paraguai, nessa terça-feira, 21, objetivou combater exploração de trabalho de crianças e adolescentes nas ruas da cidade. Eles são obrigados a vender produtos, limpar carros e pedir dinheiro a motoristas.

LEIA TAMBÉM: Ouro apreendido na BR-277 tinha como destino o Paraguai

Sob risco e violação de direitos, os pequenos são expostos a longas horas de atividades, muitas vezes em condições climáticas adversas e sem necessidades alimentares mínimas asseguradas. As ações miram a fronteira, devido à facilidade de trânsito de um país para o outro.

Conduzida pela Polícia Federal (PF), a operação contou com a participação do cônsul do Paraguai e integrantes do Conselho Tutelar e da Secretaria de Assistência Social, órgãos de Foz do Iguaçu. Foram identificadas crianças e adolescentes desacompanhados ou separados de seus representantes legais, nos principais sinaleiros da cidade.

“Locais que foram diligenciados e identificados como sendo os mais utilizados para suposta prática de exploração infantil”, reportou a Polícia Federal. Como resultado, 15 pessoas foram abordadas, das quais sete crianças e adolescentes de origem paraguaia.

Eles foram apresentados à autoridade do país vizinho que acompanhou a ação. As crianças e adolescentes serão encaminhados para, conforme o caso, receberem medidas protetivas e assistenciais no Paraguai.

O objetivo da força-tarefa é “evitar a permanência de crianças nacionais e estrangeiras submetidas ao trabalho infantil” nas ruas de Foz do Iguaçu. E prevenir evasão escolar, comprometimento do estado de saúde e exposição à violência e à exploração, explicou a Polícia Federal.

LEIA TAMBÉM

Comentários estão fechados.