Ampliação que vai resultar em mais obras de duplicação, contornos rodoviários, ganho logístico e, especialmente, de segurança para o usuário, o que explica a necessidade de ter 15 novas praças de pedágio. Foto: Marcos Labanca

Novo pedágio do Paraná vai incorporar 907 quilômetros de novas rodovias

O Paraná terá mais de 907 quilômetros de novas rodovias incorporadas no novo modelo de concessões, previsto para ir a leilão na Bolsa de Valores de São Paulo (B3) no primeiro semestre de 2020. Deste total, 671,12 quilômetros são de estradas estaduais (74%), como a PRC-280, PR-423, PR-323 e PR-092, entre outros eixos viários importantes do Estado. Ampliação que vai resultar em mais obras de duplicação, contornos rodoviários, ganho logístico e, especialmente, de segurança para o usuário – as estradas estaduais concentraram cerca de 2/3 das intervenções.

É justamente essa nova composição, construída em parceria com o governo federal e com apoio da sociedade civil, que explica o aumento no número de praças de pedágio no Paraná, que passará de 27 para 42. Vale ressaltar que esses 15 novos pontos com cancelas serão instalados apenas novas rodovias – não serão colocadas em estradas já pedageadas.

Foram, ao todo, mais de 5 mil sugestões recebidas em diversas audiências públicas, segundo o Ministério da Infraestrutura. O projeto prevê a concessão de 3,3 mil quilômetros de rodovias por 30 anos, com implementação de obras no valor de R$ 44 bilhões e deságio médio de 30% no valor da tarifa. O acordo em vigor atualmente termina no próximo dia 27 de novembro.

O novo desenho das rodovias que fizemos transforma o Paraná em um verdadeiro corredor de exportação, ligando com os outros estados e o Porto de Paranaguá a todas as regiões paranaenses. São rodovias federais e estaduais importantes, por isso a necessidade de um modelo que seja bom para ambas”, explicou o secretário de Estado da Infraestrutura e Logística, Sandro Alex.

No modelo anterior, não tínhamos todas as regiões contempladas, então ampliamos com volume maior de rodovias porque a população assim exigiu: que o Norte Pioneiro, o Sudoeste e o Noroeste estivessem lá, regiões importantes também tivessem logística para o porto. Essa ampliação foi discutida com o governo federal e com a sociedade de uma maneira geral para evitar que sejam repetidos os erros do passado”, acrescentou.

Os novos traçados atendem a uma demanda do Governo do Estado. Estão divididos em seis lotes, mas com desenhos diferentes do atual, já que incluem rodovias que não estavam contempladas até então, como a PR-323, no Noroeste, a PR-280, no Sudoeste, e a PR-092, no Norte Pioneiro. O conjunto de rodovias em projeto é formado por estaduais (35%) e federais (65%).

Sandro Alex reforçou que as obras serão executadas em sua grande maioria nos primeiros anos do contrato. O pacote atual, lembrou ele, prevê a duplicação de 1.783 quilômetros (90% até o sétimo ano do acordo), a construção de 11 contornos urbanos, 253 quilômetros de faixa adicional nas rodovias já duplicadas e 104 quilômetros de terceira faixa para apoio ao trânsito.

A infraestrutura é fundamental para o desenvolvimento do Estado, porque ninguém investe em uma região que não tem logística. Hoje o Paraná está em obras, mas nos próximos anos será um verdadeiro canteiro de obras, com investimentos bilionários nos aeroportos, nas ferrovias e nas rodovias. É um volume gigantesco, se hoje investimos R$ 5 bilhões em infraestrutura, a projeção para a próxima década é de R$ 50 bilhões, um volume que vai marcar a história do Estado”, destacou o secretário.

VALORES – Outro ponto reforçado pelo Governo do Estado é que, na prática, os valores cobrados do usuário terão uma redução significativa. Uma praça de pedágio que tenha uma tarifa de R$ 16,30, por exemplo. já vai a leilão com uma redução média de 31%. Ou seja, antes do desconto concedido pela concessionária, a tarifa já será reduzida para R$ 11,30.

Esse valor ainda diminui conforme a proposta de cada empresa. Se ela conceder 10% de desconto, a tarifa vai a R$ 10,20. Se o desconto for de 17%, a tarifa chega a R$ 9,40. Se for de 26%, R$ 8,50. Ou seja: o valor final esperado é de 37% a 48% menor que o atual.

Já o seguro-usuário aportado aumenta conforme o desconto. No caso de 10% de desconto, a empresa investiria R$ 150 milhões; de 17%, seria de R$ 570 milhões; e, de 26%, R$ 1,98 bilhão.

INVESTIMENTOS – O projeto prevê investimentos de R$ 44 bilhões em obras, valor equivalente a 120 anos de orçamento federal para rodovias aplicado somente no Paraná. O pacote de concessões inclui, ainda, sinal de wi-fi em todos os trechos de estradas, câmeras de monitoramento e iluminação em LED. Além disso, a estimativa aponta para outros R$ 35 bilhões destinados a custos de operação e manutenção das vias (OPEX).

Veja quais estradas serão incorporadas no novo modelo de concessão desenvolvido pelo Estado:

Região Metropolitana de Curitiba
PR-418 (Contorno Norte de Curitiba)
20,53 km
PR-423 Campo Largo a Araucária
26,27 km

Campos Gerais e Norte
PR-092 Jaguariaíva até o entroncamento com a BR-153
127,11 km
PR-445 Mauá da Serra a Londrina
82,23 km

Noroeste
PR-182 Nova Londrina até a divisa com São Paulo
21,90 km
PR-323 Maringá a Guaíra (incluindo trechos da PRC-272 e BR-272)
262,47 km

Sudoeste
PR-182 Entroncamento com a BR-163 até o entroncamento com a PR-483
69,40 km
PR-483 Entroncamento com a PR-182 até Francisco Beltrão (PR-180)
26,41 km
PR-180 Francisco Beltrão até Marmeleiro
4,33 km
PRC-280 Marmeleiro até Pato Branco (incluindo trecho da PRC-158)
30,47 km

Total
671,12 km de novas rodovias estaduais

Oeste
BR-163, saindo de Guaíra, passando por Toledo, Cascavel até o entroncamento com a PR-182
220 km

BR-467 em Cascavel (incluindo trecho da PRC-467)
Da BR-467 do entroncamento com a BR-163 até o viaduto Piquiri
9,6 km
PRC-467 do viaduto Piquiri até o Trevo Cataratas
6,41 km

Total
236,01 km

Acompanhe, lote a lote, as principais obras que serão feitas nos próximos anos nas estradas do Paraná

LOTE 1
Principais obras a serem executadas

• Faixas adicionais e marginais no Contorno Sul de Curitiba;
• Duplicação da PR-418 (Contorno Norte de Curitiba);
• Duplicação da PR-423 (entre Campo Largo e Araucária);
• Duplicação da BR-476 (entre Lapa e Araucária);
• Faixas adicionais na PR-427 (entre Lapa e Palmeira);
• Duplicação da BR-277 entre São Luiz do Purunã e Trevo do Relógio;
• Faixas adicionais da BR-277 entre São Luiz do Purunã e Curitiba;
• Duplicação da BR-373 entre Trevo do Relógio e Taquaruçu.

Principais pleitos atendidos após a Audiência Pública
• Antecipação das marginais e passarelas do Contorno Sul de Curitiba para o ano 3, 4 e 5;
• Inclusão de um direcional na interseção do Contorno Sul de Curitiba com a PR-418;
• Inclusão da iluminação da Serra do Purunã;
• Inclusão de dispositivo em desnível após descida da Serra de Purunã.

LOTE 2
Principais obras a serem executadas

• Duplicação da PR-508 e PR-407;
• Faixa adicional da BR-277 de Curitiba até Paranaguá;
• Duplicação da PR-151 entre Senges e Piraí do Sul;
• Duplicação da PR-092 entre Jaguariaíva e Jacarezinho;
• Duplicação da BR-369 entre Jacarezinho e Cornélio Procópio;
• Marginais nos trechos urbanos em Sengés; Andirá; Santo Antonio da Platina; Siqueira
Campos; Wenceslau Braz; Jaguariaíva; Carambeí; Pontal do Paraná e Paranaguá.

Principais pleitos atendidos após a Audiência Pública
• Inclusão de alça no entroncamento da praça de Jacarezinho;
• Entroncamento em desnível com a Ferrovia na Av. Coronel José Lobo;
• Ciclovia na BR-277 entre a UFPR e a praça de São José dos Pinhais;
• Inclusão da manutenção do trecho entre Morretes-Antonina;
• Inclusão de passarela na Colônia Maria Luiza (PR-508);
• Inclusão da iluminação da Serra do Mar;
• Antecipação dos investimentos para a Avenida Ayrton Senna (ano 4).

LOTE 3
Principais obras a serem executadas

• Contorno Norte e Leste de Ponta Gross, Califórnia, Arapongas e Apucarana;
• Duplicação da BR-376 entre Imbaú e Ortigueira;
• Duplicação da PR-445 (entre Mauá da Serra e Irerê);
• Duplicação da PR-170 (Norte de Apucarana);
• Duplicação da PR-323 (entre Cambé e Divisa com SP);
• Marginais nos trechos urbanos em Jandaia do Sul, Londrina e Sertanópolis;
• Faixa adicional da PR-445 (Londrina).

Principais pleitos atendidos após a Audiência Pública
• Realocação das praças de Califórnia e Londrina;
• Iluminação da Serra do Cadeado;
• Realocação do km final do Contorno Leste de Ponta Grossa (BR-376 marco quilométrico 506);
• Inclusão de dispositivos em desnível na BR-376 entre Mauá da Serra e Marilândia do Sul;
• Inclusão de passarelas na BR-376 próximo à Vila Reis.

LOTE 4
Principais obras a serem executadas

• Duplicação da PR-444 (entre Arapongas e Mandaguari);
• Duplicação da PR-323 (entre Doutor Camargo e Iporã);
• Faixas adicionais da BR-376 (entre Paranavaí e Itaúna do Sul);
• Faixas adicionais da PR-323 (Francisco Alves, Terra Roxa e Guaíra);
• Marginais nos trechos urbanos de Cornélio Procópio, Sarandi; Mandaguaçu; Alto Paraná,
Cianorte, Tapejara; Umuarama, Iporã, Cafezal do Sul.

Principais pleitos atendidos após a Audiência Pública
• Antecipação do Contorno Norte de Londrina;
• Inclusão de dispositivo de acesso ao Parque Industrial de Cornélio Procópio;
• Inclusão de dispositivos em desnível na PR-444 (Mandaguari);
• Alteamento da ponte do Rio Ivaí.

LOTE 5
Principais obras a serem executadas

• Contorno de Peabiru;
• Duplicação da BR-369 (entre Campo Mourão e Cascavel);
• Duplicação da BR-163 (entre Mal. Cândido Rondon e Guaíra);
• Marginais nos trechos urbanos de Mercedes, Alvorada e Cascavel.

Principais pleitos atendidos após a audiência pública
• Inclusão do Contorno de Peabiru;
• Priorização da duplicação da BR-369 entre Corbélia e Cascavel (ano 3);
• Antecipação da duplicação da BR-163 entre Guaíra e Marechal Rondon (ano 4 e 5).

LOTE 6
Principais obras a serem executadas
• Contorno de Marmeleiro
• Duplicação da BR-277 (entre Guarapuava e Cascavel);
• Duplicação da BR-277 (entre Santa Tereza do Oeste e Matelândia);
• Duplicação da BR-163/PR-182/PR-280 (entre Marmelândia e Pato Branco);
• Marginais nos trechos urbanos de Guarapuava, Laranjeiras do Sul, Cascavel, Céu Azul; Iguaçú;
Realeza, Francisco Beltrão e Pato Branco.

Principais pleitos atendidos após a audiência pública
• Inclusão do trecho da PR-280 entre Pato Branco e o Trevo da Patrolinha;
• Inclusão de dispositivo em desnível com rotatória para acesso à Universidade Federal da Fronteira do Sul (PR-182- Realeza).
• Acesso em desnível a Cooperativa Lar BR-277 km 680;
• Iluminação da Serra da Esperança;
• Inclusões de passarelas em Santa Tereza do Oeste e São Miguel do Iguaçu.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Assessoria

Este texto é de responsabilidade de assessoria da imprensa institucional e/ou empresarial. Veja mais conteúdo do autor.

Assessoria tem 541 posts e contando. Ver todos os posts de Assessoria

error: O conteúdo protegido !!! Este conteúdo e de exclusividade do H2FOZ.