Foz do Iguaçu terá Biofábrica Wolbachia contra a dengue

A unidade com laboratórios e profissionais desenvolverá as etapas finais do Método Wolbachia de combate à doença.

Apoie! Siga-nos no Google News


O Governo do Paraná anunciou que irá inaugurar em Foz do Iguaçu, neste mês de julho, uma unidade da Biofábrica Wolbachia. Essa estratégia é uma nova tecnologia no combate à doença e outras arboviroses.

LEIA TAMBÉM: Prefeitura confirma mais 2 óbitos por dengue em Foz do Iguaçu; são 8 mortes

A unidade contará com a parceria do Ministério da Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Instituto WMP (World Mosquito Program) e prefeitura. Além da fronteira, Londrina, no Norte, também receberá o projeto.

A unidade terá laboratórios e profissionais treinados para desenvolver as etapas finais do Método Wolbachia, em seu uso complementar com as demais práticas em saúde pública. É quando ocorre a eclosão de ovos do Aedes aegypti.

Essa metodologia contra a dengue “consiste na liberação de mosquitos Aedes aegypti com a bactéria Wolbachia”, expõe a Agência Estadual de Notícias (AEN). E impede que os vírus da dengue, zika e chikungunya se desenvolvam no inseto, evitando a transmissão das doenças.

Os chamados wolbitos não são geneticamente modificados e não transmitem outras doenças. Esse método vem sendo implantado em cidades brasileiras e em outros países.

Foz do Iguaçu foi inserida na lista para replicar o Método Wolbachia devido ao número de casos de dengue nos últimos anos, clima, total de habitantes e outros fatores. A cidade tem oito mortes pela dengue neste ano e cerca de dez mil casos da doença.

“As tratativas para este projeto estão sendo realizadas desde 2019 e intensificadas no ano passado”, disse o secretário de estado da Saúde, César Neves. “Agora estamos mais perto dessa realidade, com a implantação desse programa moderno, estratégico, que poderá auxiliar o Paraná no combate ao Aedes”, completou.

Biofábrica em Foz

Possui cerca de 166 metros quadrados, na Vila Boa Esperança. Está prevista a liberação dos mosquitos durante cinco meses, totalizando 26.156.800 wolbitos (1.307.840 por semana).

Os bairros contemplados para ação são: CAIC, Campos do Iguaçu, Cidade Nova, Jardim América, Jardim São Paulo 1, Jardim São Paulo 2, Lagoa Dourada, Morumbi 1, Morumbi 3, Ouro Verde, Portal da Foz, Porto Belo, Profilurb 1, Profilurb 2, São João, Sol de Maio, Três Lagoas, Vila C Nova e Vila C Velha.

Método Wolbachia

O World Mosquito Program é uma iniciativa internacional sem fins lucrativos contra doenças transmitidas por mosquitos. No Brasil, é conduzida pela Fundação Oswaldo Cruz, com financiamento do Ministério da Saúde, em parceria com os governos locais.

(Com informações da Agência Estadual de Notícias)

LEIA TAMBÉM
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.