Ministros do Turismo do Mercosul assinam Carta de Foz do Iguaçu

Firmado nessa quinta-feira (23), documento expressa, entre os objetivos centrais, facilitar os trâmites migratórios nas fronteiras.

Apoie! Siga-nos no Google News

Ministros e autoridades do setor turístico do Mercosul e países associados participaram, nessa quinta-feira (23), da 29.ª Reunião de Ministros do Turismo do Mercosul, ocorrida no Cineteatro dos Barrageiros, em Foz do Iguaçu.

Leia também:
Seminário em Foz do Iguaçu discute turismo de fronteira
Aeroporto de Foz: movimento de passageiros em 2023 já supera o de 2022

O encontro contou com a participação do ministro brasileiro do Turismo, Celso Sabino; de seus colegas do Paraguai, Angie Duarte de Melillo, e Uruguai, Tabaré Viera Duarte; da subsecretária de Turismo do Chile, Verónica Pardo Lagos; e do cônsul da Argentina em Foz do Iguaçu, Alejandro Massuco.

A reunião foi precedida, na quarta-feira (22), por um seminário que debateu os entraves às atividades turísticas nas fronteiras do bloco. A facilitação do trânsito de viajantes entre os países da região foi, precisamente, um dos principais temas em debate nas discussões oficiais entre as autoridades.

“Sabemos que há gargalos a serem vencidos na área de segurança pública, na tributária, mas vamos trabalhar junto aos nossos governos para que as fronteiras cheguem ao ponto de serem abertas, fazendo jus ao bloco de que fazemos parte, que é o Mercosul. Esse é o objetivo final que queremos alcançar”, afirmou Celso Sabino.

Autoridades participantes da reunião em Foz do Iguaçu. Foto: Kiko Sierich/PTI
Autoridades participantes da reunião em Foz do Iguaçu. Foto: Kiko Sierich/PTI

“Queremos que o turista do Brasil possa ingressar livremente na Argentina, no Paraguai, no Uruguai, no Chile, e um turista da Europa, dos Estados Unidos ou de outros países faça a sua entrada em qualquer um desses países e transite livremente”, complementou Sabino, citando como exemplo a metodologia aplicada em países da União Europeia.

Anfitrião da reunião em Foz do Iguaçu, o diretor-geral brasileiro de Itaipu, Enio Verri, disse que a integração é o melhor caminho para impulsionar o setor que mais empregos gera no mundo.

“Não há como enfrentar os grandes blocos econômicos se não estivermos juntos. Claro que respeitando as nossas características, mas há muito mais o que nos une do que o que nos separa. Itaipu está à disposição para contribuir com esse desafio que é desenvolver o turismo”, destacou Verri.

Ao término da reunião, os participantes assinaram a Carta de Foz do Iguaçu, documento no qual defendem, além dos temas já citados, a divulgação conjunta da marca América do Sul em mercados como a Ásia, o incremento da conexão aérea entre os países da região com os de outros continentes, e o combate ao assédio sexual.

(Com informações de Itaipu Binacional)

LEIA TAMBÉM