Parque das Aves instala placas solares e reduz emissão de carbono

São 434 placas que irão proporcionar uma economia anual de R$ 150 mil.

Apoie! Siga-nos no Google News

Com 434 placas solares instaladas no estacionamento de visitantes, o Parque das Aves começou a produzir, neste mês, energia limpa e sustentável. A medida vai gerar uma redução anual bruta de emissões de carbono de 20,4 toneladas, o que representa 1.308 árvores plantadas.

Leia também:
Energia solar: Foz do Iguaçu está na lista das 15 cidades com mais projetos
Itaipu analisa modelo de usina flutuante de energia solar

Os painéis têm uma potência instalada de 239,25kWp e 165kW em inversores. A economia anual projetada será de 300MWh, equivalente a R$ 150 mil (de acordo com a tarifa da Copel de outubro/2023).

Segundo a diretora-financeira do Parque das Aves, Luciana Limanski, desde a fundação, o atrativo leva muito a sério a sustentabilidade e o cuidado com a natureza. “E como a energia solar é uma fonte de energia renovável e não poluente, optamos por realizar esse investimento, que também vai gerar uma economia no longo prazo”, comenta.



Luciana ainda frisa que a iniciativa vai proporcionar conforto aos turistas, além de reduzir o impacto no meio ambiente. A energia produzida pelas placas corresponde a 40% do total que o Parque das Aves consome mensalmente.

Instaladas no estacionamento, as placas ainda servirão de plataforma para fazer sombra aos veículos dos visitantes. O local foi escolhido justamente por ter incidência do Sol. A instalação teve início no final de junho deste ano e foi concluída em novembro.

(Com informações da assessoria de imprensa)

LEIA TAMBÉM