Itaipu e ministério firmam acordo para expandir agricultura familiar

Assinatura do documento com a pasta do Desenvolvimento Agrário ocorreu no primeiro dia do Show Rural Coopavel, em Cascavel.

Apoie! Siga-nos no Google News

Itaipu Binacional e Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar firmaram, nessa segunda-feira (5), em Cascavel, um acordo de cooperação técnica para apoiar a implementação de territórios sustentáveis na área de influência da usina no Brasil, com foco na bioeconomia.

Leia também:
Municípios do Paraná terão recursos de Itaipu para coleta seletiva

De acordo com a hidrelétrica, o documento também prevê o estímulo à produção de plantas medicinais, aromáticas e condimentares por agricultores familiares, extrativistas, povos e comunidades tradicionais.

A assinatura foi feita pelo ministro do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Paulo Teixeira, e pelo diretor de Coordenação da binacional, Carlos Carboni, durante o evento Itaipu Mais que Energia no Campo, que integrou a programação do primeiro dia do Show Rural Coopavel, uma das feiras mais importantes do agronegócio brasileiro.



Segundo o ministro Teixeira, o acordo de cooperação técnica está alinhado à Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos, ao Programa Bioeconomia Brasil Sociobiodiversidade, ao Plano Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional e às políticas públicas de fornecimento de insumos vegetais do governo federal.

“Esse é um momento de grande oportunidade: a Itaipu está fazendo convênio com os municípios para expandir a agricultura familiar, para aumentar a produção agroecológica, para recuperar o ambiente, a recuperação de nascentes, de áreas de proteção ambiental e de matas ciliares”, enumerou o ministro. “Estão sendo recuperadas nascentes de todo o Estado do Paraná e também do Mato Grosso do Sul. Isso é um feito ambiental que, se a gente conseguisse que todo o País fizesse, seria muito importante.”

Cooperação técnica

Já o diretor Carlos Carboni detalhou que a cooperação técnica vai fortalecer dois convênios em fase final de elaboração. O primeiro, no valor de R$ 10 milhões, é de Itaipu com a associação Produtores Associados para Desenvolvimento de Tecnologias Sustentáveis (Sustentec), para promover a produção de plantas medicinais por agricultores familiares em três macrorregiões paranaenses.

O segundo convênio, de R$ 9,5 milhões, visa a implementação do Projeto Vitórias: Vitrines Tecnológicas de Orientação para a Agroecologia e Sustentabilidade, em parceria entre Itaipu, Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR-PR) e Fundação de Apoio à Pesquisa e ao Desenvolvimento do Agronegócio (Fapeagro).

O objetivo é consolidar a produção e o mercado de produtos orgânicos certificados e de plantas medicinais produzidos nas regiões Oeste, Noroeste e Sudoeste do Paraná, por meio de práticas sustentáveis, com a transferência de tecnologias que não causam impactos ao meio ambiente e preservam os recursos naturais, como o solo e a água.

Modernização de armazéns

Ainda no evento dessa segunda-feira, foi assinada uma Carta de Interesse entre Itaipu, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e os ministérios do Desenvolvimento Agrário e da Agricultura e Pecuária, para a modernização de armazéns nos estados de Paraná e Mato Grosso do Sul, nas unidades de Ponta Grossa, Cambé, Rolândia e Maracaju (MS), eleitas como prioridades pela Conab.

“Os investimentos que serão feitos na Conab terão duas questões centrais: o primeiro é garantir que os produtores, as cooperativas, possam estocar para vender quando o preço estiver melhor; o segundo, para garantir a segurança alimentar, fornecendo comida para quem vive nas cidades”, apontou Carboni.

Mais cedo, o ministro Paulo Teixeira e o diretor de Itaipu acompanharam a presidente do Banco do Brasil, Tarciana Medeiros, na cerimônia de abertura do Barracão da Agricultura Familiar, construído há três anos em parceria pela Coopavel, IDR-Paraná e governo federal para abrigar pequenos agricultores.

(Com informações de Itaipu Binacional)

LEIA TAMBÉM