Quem somos? Quantos somos? Oito infográficos para entendermos a população de Foz do Iguaçu

Preparamos uma série de informações importantes quanto à evolução do número de habitantes por raça, idade, nascimentos, mortes, eleitores… Embarque conosco nessa jornada!

Apoie! Siga-nos no Google News
Clique no selo e viaje pela série especial de aniversário!
VEJA A COBERTURA DE ANIVERSÁRIO

Desde 1914, quando Foz do Iguaçu – ou Vila Iguassú, como era chamada na época – tornou-se um município, o grande boom populacional ocorreu entre as décadas de 1970 e 1980. Nesse período, a população passou de 34 mil para 135 mil habitantes, um aumento de mais de 300%, impulsionado principalmente pela construção da usina de Itaipu.

Leia também:
Linha do tempo: datas importantes da história de Foz do Iguaçu

APOIO ESPECIAL

Um novo levantamento foi realizado apenas 20 anos depois, apontando um crescimento de 69%. Após isso, esse incremento foi bem mais modesto. Conforme dados do Censo 2022/IBGE, a população atual é de pouco mais de 285 mil habitantes.

Nos últimos 12 anos, houve um crescimento de 11,5%. Se considerarmos o “copo meio cheio”, a taxa de crescimento em Foz foi superior às médias do Paraná (9,6%) e do Brasil (6,5%). Por outro lado, obteve apenas o 91.º melhor desempenho entre os 399 municípios do estado.


APOIO ESPECIAL

Em longo prazo, o aumento de 10,4% em 22 anos (entre 2000 e 2022) pode ser interpretado como estagnação, já que foi o pior índice entre as dez cidades mais populosas do Paraná. Foz continua sendo o sétimo maior município do estado.

Mais idosos e menos crianças

Estamos cada vez mais “experientes”. Com o aumento da expectativa de vida, Foz do Iguaçu segue a tendência nacional de envelhecimento, com quase 25 mil moradores com 65 anos ou mais, o que equivale a 8,6% da população. Em 2010, esse número era de apenas 2,9%. A longevidade é retratada por 18 mulheres e 5 homens, os nossos centenários.

Por outro lado, o levantamento aponta uma queda significativa no número de crianças e adolescentes. Em 2010, havia quase 85 mil pessoas com idades entre 0 e 14 anos. Em 2022, esse total diminuiu representativamente em 31,7%, chegando à casa dos 57 mil.

Entre as 21 faixas etárias consideradas no levantamento, a maior parcela da população está concentrada na faixa de 25 a 29 anos, com mais de 24 mil pessoas, correspondendo a cerca de 8,5% de todos os habitantes. As mulheres continuam sendo maioria, totalizando 147.112 (51,5%) em comparação com 138.303 (48,5%) homens. Essa diferença entre os gêneros aumentou de três mil para quase nove mil em 12 anos.

Uma cidade cada vez mais miscigenada

Os dados do Censo 2022 também mostram que a população autodeclarada preta e parda aumentou consideravelmente em Foz do Iguaçu nas últimas décadas. A maioria ainda é composta por aqueles que se consideram brancos (63,5%), mas houve uma queda de 6,4 pontos percentuais em comparação com 2010, quando representavam 57,1% dos habitantes.

Por outro lado, nesse mesmo período, o número de pessoas pretas, pardas e indígenas cresceu em 60,4%, 31% e 16,5%, respectivamente. A única exceção foi em relação aos amarelos, que tiveram uma queda de 44% nos mesmos 12 anos.

Nunca nasceram tantos bebês em Foz

Em 2023, foi registrado o número recorde de nascimentos em Foz do Iguaçu de toda a série histórica, iniciada em 2015. Os dados são do Portal da Transparência do Registro Civil, sob administração da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil).

O levantamento já indicava um crescimento constante desde 2020, quando ocorreu uma significativa redução durante o auge da pandemia de covid-19. Desde então, ao longo dos últimos quatro anos, observou-se um aumento de 16,7%.

Os dados também apontam uma tendência de diminuição no número de mortes, após atingir o pico em 2021, com 2.660 óbitos. Em 2023, foram 2.126 vidas perdidas, representando uma redução de 20,1% em relação a 2021.

Eleições: podemos ter segundo turno

Em 2024, Foz do Iguaçu ultrapassou a marca de 200 mil eleitores aptos a votar, conforme dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Com isso, o município atingiu o número “mágico” para poder ter, pela primeira vez na história, um segundo turno nas eleições para prefeito

Além do número mínimo de eleitores, para que isso ocorra, também é necessário que nenhum concorrente ultrapasse 50% dos votos válidos, uma situação comum na cidade. O retrospecto é de disputas acirradas.

Ficou curioso em saber como seriam as eleições passadas com a possibilidade de segundo turno? Confira um levantamento realizado pelo H2FOZ com dados entre 1988 e 2022

LEIA TAMBÉM
1 comentário
  1. Everson Diz

    Excelente reportagem e infográficos. Parabéns.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.