Brasil é o principal destino das exportações paraguaias, revela balanço

Somados, países do Mercosul representam quase dois terços das vendas externas do país vizinho.

Apoie! Siga-nos no Google News

Somados, países do Mercosul representam quase dois terços das vendas externas do país vizinho.

Entre janeiro e julho de 2022, as empresas do Paraguai exportaram para clientes de 136 países, no valor de US$ 5,8 bilhões (R$ 30,4 bilhões). Os dados do Ministério da Fazenda mostram Brasil (36%) e Argentina (24,9%) como os principais compradores. Somado com o Uruguai, o Mercosul representa 63,1% das vendas ao mercado externo.

Além de Brasil e Argentina, o “Top 5” das exportações no período inclui Chile (8,8%), Rússia (3,8%) e Estados Unidos (2,5%). Os produtos mais comercializados foram grãos de soja (18%), energia elétrica (14%), carne bovina refrigerada (9%), carne bovina congelada (9%), farinha de soja (8%), óleo de soja (7%), milho (4%) e arroz (3%).

Já em relação às importações, os sete primeiros meses do ano somaram transações no valor de US$ 8,9 bilhões (R$ 46 bilhões), com déficit de US$ 3,1 bilhões (R$ 15,6 bilhões) na balança comercial. Na comparação com o ano passado, as compras externas subiram 27%, enquanto as vendas caíram 8,5%.

China (30,9%), Brasil (22,4%), Argentina (8,4%), Estados Unidos (7,5%) e Índia (2,7%) lideram a lista dos 141 países dos quais o Paraguai comprou itens como combustíveis (14%), aparelhos de telefonia (9%), veículos para o transporte de pessoas (4%), máquinas agrícolas e similares (3%), inseticidas (2%) e pneus (2%).

Os números de janeiro a julho são similares aos dos anos anteriores, com Brasil, Argentina e Chile predominando entre os destinos de exportação; e China, Brasil e Argentina no pódio dos maiores fornecedores. A principal rota de entrada e saída de produtos é a hidrovia dos rios Paraná e Paraguai.

LEIA TAMBÉM

Comentários estão fechados.