Fiscais fecham lojas denunciadas por golpes no Paraguai

Prefeitura de Ciudad del Este está vistoriando locais na Rua Camilo Recalde, à direita de quem entra no Paraguai pela Ponte da Amizade.

Apoie! Siga-nos no Google News

Fiscais da prefeitura de Ciudad del Este determinaram, nessa quinta-feira (14), o fechamento de seis lojas situadas na Rua Camilo Recalde, à direita de quem entra no Paraguai pela Ponte da Amizade, por irregularidades como falta de documentação e reincidência em denúncias de fraudes contra turistas.

Leia também:
“Neste shopping tem bandidos”: veja as imagens do protesto no Paraguai

As ordens de fechamento foram lavradas por servidores de repartições como a Divisão de Fiscalização Tributária, Direção de Ordem e Segurança e Escritório Municipal de Defesa do Consumidor, acompanhados por agentes da Polícia Nacional e da Polícia Turística.

Segundo a prefeitura, estabelecimentos têm histórico de reincidência. Foto: Gentileza/Prefeitura de Ciudad del Este
Segundo a prefeitura, estabelecimentos têm histórico de reincidência. Foto: Gentileza/Prefeitura de Ciudad del Este

Em material encaminhado à imprensa, a assessoria da prefeitura de Ciudad del Este confirmou que o fechamento dos locais foi por “falta de alvarás comerciais e pela reincidência de casos de suposta fraude e roubos contra turistas”, com o recrutamento dos falsos “guias de compras” (pirañitas) para atrair vítimas nos arredores da ponte.

No caso das lojas que estavam fechadas no momento da chegada da comitiva, os fiscais lacraram as portas dos estabelecimentos e pregaram as atas de notificação.

Faixa estendida à entrada da Rua Camilo Recalde, a segunda à direita de quem entra no Paraguai pela Ponte da Amizade. Foto: Gentileza/Prefeitura de Ciudad del Este
Faixa estendida à entrada da Rua Camilo Recalde, a segunda à direita de quem entra no Paraguai pela Ponte da Amizade. Foto: Gentileza/Prefeitura de Ciudad del Este

“A prefeitura de Ciudad del Este está usando mão dura contra as pessoas que exploram lojas ilegais. Não vamos deixar de atuar contra essas pessoas, vamos fazer o trabalho que corresponde”, afirmou Carlos Cantero, chefe de Fiscalização da prefeitura de Ciudad del Este, citado pela assessoria.

Já Eduardo Fleitas, presidente da Associação de Lojistas da Rua Camilo Recalde, manifestou apoio à iniciativa, informando que os próprios empresários e trabalhadores da via requisitaram a presença das autoridades, pois já estão fartos dos golpes que prejudicam o funcionamento dos demais estabelecimentos comerciais.

LEIA TAMBÉM

Comentários estão fechados.