“Neste shopping tem bandidos”: veja as imagens do protesto no Paraguai

Ação encabeçada pela prefeitura de Ciudad del Este questiona a falta de punições aos envolvidos em fraudes contra turistas.

Apoie! Siga-nos no Google News

Quem foi às compras no Paraguai, na manhã deste sábado (2), encontrou uma cena inusitada na área central de Ciudad del Este, com manifestantes portando faixas em frente a estabelecimentos comerciais, alertando sobre os riscos de cair em golpes e fraudes.

Leia também:
Lado paraguaio da fronteira declara emergência devido à violência
Prefeito de Ciudad del Este convoca protesto contra a violência

“Neste shopping tem bandidos”, “Cuidado! No Paraguai não há ‘guias de compras'”, “Não se deixe enganar, ‘guias de compras’ no Paraguai são uma farsa”, “Verifique as lojas, não se deixe enganar pelos ‘guias’ da rua”, dizem as faixas bilíngues, com inscrições em português e espanhol.

Faixas na Avenida Adrián Jara, esquina com a Rua Itá Ybaté. Foto: Gentileza/Prefeitura de Ciudad del Este
Faixas na Avenida Adrián Jara, esquina com a Rua Itá Ybaté. Foto: Gentileza/Prefeitura de Ciudad del Este

A ação é encabeçada pela prefeitura de Ciudad del Este, com o próprio prefeito, Miguel Prieto Vallejos (Yo Creo), segurando uma das faixas em frente a um centro comercial localizado na Avenida Adrián Jara, à esquerda de quem entra no país pela Ponte Internacional da Amizade.

Prefeito Miguel Prieto participou da manifestação. Foto: Gentileza/Prefeitura de Ciudad del Este
Prefeito Miguel Prieto participou da manifestação. Foto: Gentileza/Prefeitura de Ciudad del Este

A administração de um dos shoppings alvo do protesto justifica que controla apenas 30% das salas do complexo, com as demais tendo sido vendidas a terceiros, que fazem a sublocação, com os administradores estando de mãos atadas em relação ao uso do nome e do espaço do shopping para o cometimento de golpes.

"Nessa loja eles não vão te atender, vão te agredir", diz uma das faixas. Foto: Gentileza/Prefeitura de Ciudad del Este
“Nessa loja eles não vão te atender, vão te agredir”, diz uma das faixas. Foto: Gentileza/Prefeitura de Ciudad del Este

Os manifestantes questionam a falta de punições contra os acusados por fraudes contra turistas nas imediações da Ponte Internacional da Amizade. Em muitos casos, os responsáveis sequer são identificados, pois as salas comerciais são alugadas em nome de “laranjas” e as supostas lojas fecham ou mudam de nome da noite para o dia.

"Tome cuidado, há lojas que te enganam", alerta o aviso bilíngue. Foto: Gentileza/Prefeitura de Ciudad del Este
“Tome cuidado, há lojas que te enganam”, alerta o aviso bilíngue. Foto: Gentileza/Prefeitura de Ciudad del Este

O esquema das “lojas fake”, nas quais turistas são vítimas de golpes, ou, até mesmo, assaltados, conta com a participação dos “guias de compras”, indivíduos que abordam visitantes nas proximidades da aduana e se oferecem para guiá-los até locais com descontos e preços frequentemente fora da realidade do mercado local.

Atividade foi chamada de "Dia sem Roubo" pelo prefeito de Ciudad del Este. Foto: Gentileza/Prefeitura de Ciudad del Este
Atividade foi chamada de “Dia sem Roubo” pelo prefeito de Ciudad del Este. Foto: Gentileza/Prefeitura de Ciudad del Este

No final de 2022, a prefeitura de Ciudad del Este lançou um programa para tentar profissionalizar e legalizar os “guias de compras”, com capacitações sobre acolhimento ao turista e cadastramento junto aos órgãos competentes, para identificação em caso de denúncias. A adesão foi pequena e o programa não trouxe os resultados esperados.

Algumas das faixas foram estendidas nas proximidades da aduana paraguaia. Foto: Gentileza/Prefeitura de Ciudad del Este
Algumas das faixas foram estendidas nas proximidades da aduana paraguaia. Foto: Gentileza/Prefeitura de Ciudad del Este
LEIA TAMBÉM

Comentários estão fechados.