Lado argentino das Cataratas tem melhor ano desde a pandemia

Em 2022, Parque Nacional Iguazú recebeu 1.455.641 visitantes, marca que está prestes a ser ultrapassada.

Apoie! Siga-nos no Google News

O Parque Nacional Iguazú, lado argentino das Cataratas do Iguaçu, está prestes a ultrapassar o total de visitantes de 2022, quando 1.455.641 argentinos e estrangeiros entraram na unidade de conservação pela Área Cataratas em Puerto Iguazú.

Leia também:
Coelho Sansão da Turma da Mônica chega às Cataratas do Iguaçu

Argentina conclui verificação dos estragos em passarela das Cataratas

Dados da concessionária Iguazú Argentina, responsável pela gestão dos serviços turísticos, apontam que, de 1.º de janeiro até o final da tarde do último domingo (10), 1.451.714 pessoas visitaram os saltos pela margem argentina do Rio Iguaçu.

A previsão é a de que a marca de 2022 seja ultrapassada entre hoje (12) e quarta-feira (13), caracterizando 2023 como o melhor ano desde a pandemia do novo coronavírus.



Já o recorde de visitantes no Parque Nacional Iguazú, 1.635.237, foi registrado em 2019, superando em 7,5% a cifra da melhor marca anterior, datada de 2018. As restrições trazidas pela covid-19 paralisaram o turismo na Argentina em 2020 e parte de 2021, com os anos de 2022 e 2023 sendo marcados pela retomada da atividade.

Visitas

O lado argentino das Cataratas abre diariamente, com primeiro horário para entrada às 8h e último às 15h30. Os ingressos podem ser adquiridos na internet (com reserva de dia e horário – clique aqui para ter acesso) ou no próprio Centro de Visitantes.

Desde as fortes chuvas de outubro, a passarela da Garganta do Diabo e o acesso ao mirante do Salto San Martín, no Circuito Superior, estão fechados para trabalhos de reparação das trilhas. As demais áreas (Circuito Inferior, restante do Circuito Superior, Sendero Verde e Sendero Macuco) funcionam normalmente.

Lado brasileiro

No Parque Nacional do Iguaçu, lado brasileiro das Cataratas, em Foz do Iguaçu, 2023 também marcará o melhor ano do turismo na unidade de conservação desde a pandemia, com acumulado de 1.666.121 ingressos vendidos até o final de novembro. Tal número representa 91% de recuperação na comparação com 2019, ano do recorde de visitantes.

LEIA TAMBÉM