Pela sétima vez em Foz, Bolsonaro visita obra da Ponte da Integração

Mario Abdo Benítez e Jair Bolsonaro visitam Ponte da Integração – Foto: Isac Nóbrega/PR

O presidente Jair Bolsonaro esteve, na tarde desta sexta-feira (3), em Foz do Iguaçu, onde visitou as obras da Ponte da Integração Brasil–Paraguai. Pela sétima vez na cidade, desde que assumiu o cargo, ele cumpriu agenda acompanhado do presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, e do governador Ratinho Junior.

Durante entrevista à imprensa, o presidente voltou a criticar as urnas eletrônicas e defendeu o deputado Fernando Francischini (PSL-PR), cuja cassação classificou de covardia. “Ele foi cassado porque era do PSL. O que ele falou lá eu falaria se tivesse em uma live também.” Nesta semana, o ministro do STF Nunes Marques devolveu o mandato ao deputado paranaense.

Bolsonaro voltou a questionar as eleições presidenciais nas quais foi eleito, alegando que houve tentativas de esconder fraudes nas urnas, e criticou as pesquisas que apontam a vantagem de Lula nas próximas eleições. “O cara não consegue ir na rua para nada, nem para entrar em botequim.”

Também chegou a lembrar feitos que considera importantes no seu governo e defendeu a cloroquina, ivermectina e o direito de não se vacinar.

Durante discurso no canteiro de obras, Bolsonaro elogiou Ratinho Junior, chamando-o de “presidente do Paraná”, e disse que o Brasil é exemplo de preservação ambiental para o mundo. A afirmação foi feita em meio a várias denúncias de desmatamento recorde na Amazônia.

O presidente chegou à cidade no início da tarde. Ele desembarcou no Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu/Cataratas, foi recepcionado por uma motociata e seguiu para o Centro Executivo da Itaipu Binacional, onde encontrou o presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez.

Pouco antes das 16h, os presidentes saíram em carro aberto rumo ao canteiro de obras da Ponte da Integração. Bolsonaro deixou o local por volta das 18h, após falar por mais de uma hora com a imprensa.

Antes de vir a Foz, o presidente visitou outra obra, a Estrada da Boiadeira, em Umuarama, no Noroeste do estado (BR-487), que também tem investimento de R$ 232,8 milhões da Itaipu Binacional.

Ponte da Integração

A Ponte da Integração terá 760 metros de comprimento e vão-livre de 470 metros Foto: Isac Nóbrega/PR

As obras da Ponte da Integração estão dentro dos prazos previstos, segundo a Itaipu Binacional. O diretor de Coordenação, Luiz Felipe Carbonel, informou que até dezembro deve estar pronto o acesso principal à via. “A intenção nossa é que a ponte possa ser utilizada a partir da conexão do acesso principal, mas essa é uma indicação que não depende de Itaipu, mas do DER e dos consórcios.” As novas aduanas estão previstas para serem finalizadas em 2023.

A Ponte da Integração terá 760 metros de comprimento e vão-livre de 470 metros. Com a finalização da obra, caminhões deixarão de transitar pelo centro de Foz do Iguaçu, onde é comum a ocorrência de acidentes.

Serão duas pistas com 3,6 metros de largura, acostamento de três metros e calçada de 1,70 metro nas laterais. A infraestrutura permitirá que veículos pesados provenientes do Paraguai e da Argentina deixem de transitar pelo centro de Foz do Iguaçu. Também ajudará a desafogar a Ponte da Amizade, hoje principal ligação entre Brasil e Paraguai.

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Denise Paro - H2FOZ

Denise Paro é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo da autora.

-->