PF resgata paraguaios em situação análoga à escravidão no Paraná

Estrangeiros trabalhavam em uma plantação de mandioca no município de Pérola; condições do alojamento eram precárias.

Apoie! Siga-nos no Google News

Uma operação conjunta entre Polícia Federal (PF), Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFron), Ministério Público do Trabalho (MPT) e Fundação Nacional do Índio (Funai) resgatou, na sexta-feira (7), dez trabalhadores em condições análogas à escravidão.

Leia também:
Força-tarefa do Brasil e Paraguai combate exploração do trabalho infantil em Foz do Iguaçu

A situação foi descoberta em uma fazenda no município de Pérola, Região Noroeste do Paraná. No local denunciado, os policiais encontraram nove paraguaios (incluindo um menor de idade e três indivíduos de etnia guarani) e um indígena brasileiro.

Fundação Nacional do Indígena foi acionada para acompanhar o caso. Foto: Gentileza/Polícia Federal
Fundação Nacional do Indígena foi acionada para acompanhar o caso. Foto: Gentileza/Polícia Federal

Conforme as investigações, o grupo trabalhava até 12 horas por dia em uma plantação de mandioca, sem receber salários, para pagar uma suposta dívida contraída com os responsáveis por trazê-los para o Brasil.

O alojamento onde os trabalhadores viviam apresentava alto grau de insalubridade, com higiene precária e escassas condições de habitação.

Ninguém foi preso durante a operação, que tem como foco, agora, investigar a identidade dos responsáveis pela contratação e pelo transporte dos estrangeiros e do indígena brasileiro até o imóvel rural.

LEIA TAMBÉM
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.