Polícia argentina intensifica fiscalização no acesso às Cataratas

Objetivo do trabalho é combater o atropelamento de animais silvestres ao longo das rodovias 12 e 101.

Apoie! Siga-nos no Google News

Objetivo do trabalho é combater o atropelamento de animais silvestres ao longo das rodovias 12 e 101.

Quem vai ao lado argentino das Cataratas do Iguaçu deve ter atenção em relação aos limites de velocidade nas rodovias nacionais 12 e 101, que cortam o Parque Nacional Iguazú no trecho de 15 quilômetros entre o perímetro urbano de Puerto Iguazú e o Centro de Recepção de Visitantes.

Leia também:
Requisitos para entrar na Argentina voltam a ser os de antes da pandemia

Para combater situações como o atropelamento de animais silvestres, a Polícia de Misiones designou agentes para a fiscalização do trânsito, com montagens de barreira em pontos como o trevo de ligação entre as vias. O foco principal é o cumprimento da velocidade máxima, estabelecida em 60km/h ou 40km/h, a depender da área percorrida.

Estudo feito pela organização não governamental Red Yaguareté, que instalou radares próprios na Rodovia Nacional n.º 12, no trecho que engloba o Parque Nacional Iguazú e o Parque Provincial Puerto Península, aponta que 97% dos veículos que trafegam pelas estradas desobedecem à sinalização de velocidade.

Por ano, cerca de três mil animais silvestres são atropelados na província de Misiones, com o entorno de Puerto Iguazú sendo apontado como área crítica. Durante a temporada turística de julho, conforme noticiado pelo H2FOZ, uma onça-parda foi encontrada morta às margens da 101. Em 9 de agosto, uma jaguatirica prenhe morreu na rodovia 12.

LEIA TAMBÉM

Comentários estão fechados.