Após temporal, frente fria derruba temperaturas em Foz do Iguaçu

Rajadas de vento da tarde de terça-feira (16) provocaram a queda de galhos e árvores em vários pontos da Terra das Cataratas.

Apoie! Siga-nos no Google News

A tarde de terça-feira (16) foi marcada por chuva forte e rajadas de vento em Foz do Iguaçu, que provocaram a queda de galhos e árvores em vários pontos do perímetro urbano, além de falta de energia nas áreas mais afetadas.

Leia também:
Foz do Iguaçu tem alerta laranja de temporal até terça-feira (16)

Na Avenida Paraná, uma árvore de grande porte caiu nas proximidades da esquina com a Rua Bartolomeu de Gusmão, interditando o trânsito na região do Maracanã. A Avenida General Meira, no Porto Meira, também teve bloqueio. Na Vila C, o tráfego foi prejudicado em vias como a Rua Goiânia.

Passada a tempestade, a entrada de uma massa de ar frio provocou a derrubada das temperaturas em toda a região trinacional, com a quarta-feira (17) assumindo cara de outono. Às 7h45, o Simepar indicava registro de 15.7°C na Terra das Cataratas.

Tal panorama deverá continuar até domingo (21), com dias predominantemente ensolarados, mínimas na faixa dos 16°C pela manhã e máximas de até 28°C à tarde. O retorno das chuvas está previsto apenas para a próxima terça-feira (23).

Próximos dias em Foz do Iguaçu. Gráfico: Simepar
Próximos dias em Foz do Iguaçu. Gráfico: Simepar

A projeção do Simepar é corroborada por outras fontes, como o site Climatempo, que cita mínima de 12°C para a quinta-feira (18). Já a Metsul Meteorologia projeta 11°C para quinta e 12°C para sexta (19), com elevação gradual das temperaturas no fim de semana.

Cataratas do Iguaçu

Às 7h desta quarta-feira (17), a vazão de água nas Cataratas do Iguaçu, medida pela Companhia Paranaense de Energia (Copel), era de 1.220 metros cúbicos por segundo (m³/s), cerca de 20% abaixo do referencial padrão de 1.500m³/s.

Vazão de água nas Cataratas do Iguaçu. Gráfico: Copel
Vazão de água nas Cataratas do Iguaçu. Gráfico: Copel

A tendência para as próximas horas é de redução, após pico de 1.600m³/s às 20h de terça-feira (16). À tarde, a vazão deverá voltar a subir e chegar próxima à marca dos 2.000m³/s, devido às chuvas na bacia do Rio Iguaçu.

LEIA TAMBÉM

Comentários estão fechados.