H2FOZ | Notícias | Foz do Iguaçu
  1. Home
  2. Notícias

Por: Cláudio Dalla Benetta

Brasil, Argentina e Paraguai: no que cada um é melhor ou pior que o outro em ranking mundial

Brasil, Argentina e Paraguai: no que cada um é melhor ou pior que o outro em ranking mundial
[""]

Cláudio Dalla Benetta (*)

No ranking do Índice Global de Competitividade, preparado pelo Fórum Econômico Mundial, nem o Brasil (em 72° lugar), nem a Argentina (em 81°) ou o Paraguai (em 95°) vão bem. O índice, de 2018, mede a competitividade de 140 países.

Com exceção do Chile, um pouquinho melhor (33°), a América Latina toda aparece mal na fita. O índice avalia alguns pilares, em que se incluem o ambiente macroeconômico, a governança, a adoão de tecnologias de inovação e comunicação, a educação e até a saúde. Sem contar a transparência, a corrupção, a criminalidade e outros fatores. 

Cada um tem seu peso, cada um rebaixa ou faz um país subir no ranking geral. O pódio, em 2018, foi novamente dos Estados Unidos, mas seguido de perto por Singapura, Alemanha, Suíça e Japão.

Peguemos então alguns dos principais itens avaliados, para se chegar a uma conclusão do que falta melhorar no Brasil, no Paraguai e na Argentina para ao menos chegarmos mais perto do Chile.

Falta muito, com certeza. Ah, sim, o Brasil, que entre os três aparece na frente, perde, além do Chile, para o México (46° lugar), Uruguai (53°), Costa Rica (55°), Colômbia (60°), Peru (63°) e Panamá (64°).

Nos vários itens avaliados, fiquemos a partir de agora com os três da tríplice fronteira, pra não haver números demais. Só aqui e ali incluiremos detalhes sobre outros países.

No pilar Ambiente Favorável, o Brasil ficou em 81°, a Argentina em 96° e o Paraguai em 97°.

Dentro deste pilar, as Instituições, de maneira geral, ficaram em 77° lugar na Argentina, 93° no Brasil e 112° no Paraguai.

Segurança em geral
Argentina - 77°
Brasil - 93°
Paraguai - 112°

Crime organizado
Paraguai - 95°
Argentina - 106°
Brasil - 124°
Em atuação do crime organizado, nem é preciso dizer que estamos "na frente" de algumas das nações mais pobres e atrasadas do mundo.

Taxa de homicídios
Os japoneses têm a taxa de homicídios mais baixa do mundo. Já entre nós, Brasil é campeão. Posições:
Argentina - 95°
Paraguai - 112°
Brasil - 133°

Terrorismo
Argentina - 71°
Brasil - 74°
Paraguai - 92°
Mesmo com essa posição, os três países estão em situação melhor do que Canadá, Suécia, Espanha, Alemanha, França, Reino Unido e Estados Unidos (128° lugar).

Confiança nos serviços policiais
Brasil - 111°
Argentina - 115°
Paraguai - 130°

Capital social
Brasil - 52°
Argentina - 70°
Paraguai - 90°

O capital social considera, entre outros fatores, a coesão social e o engajamento, as redes comunitárias e familiares, e participação política e a confiança institucional.

Transparência na publicação de gastos do governo
Por incrível que pareça, o Brasil aparece em 1° lugar.
Argentina em 3°.
Paraguai em 14°.

Independência do Judiciário 
Brasil - 79°
Argentina 101°
Paraguai quase na rabeira, em 136°

Facilidade de empresas privadas contestarem ações e\ou regulamentações do governo:
Argentina - 101°
Paraguai - 106°
Brasil - 113°

Liberdade de imprensa
Argentina - 44°
Brasil - 83°
Paraguai - 88°

Performance do setor público
Brasil - 108°
Argentina - 109°
Paraguai - 113°

Facilidade para uma empresa cumprir exigências burocráticas
Paraguai - 70°
Argentina - 126°
Brasil - 140° (é o pior entre todos os países avaliados)

Eficiência na resolução de litígios
Argentina - 119°
Brasil - 124°
Paraguai - 135°

Rapidez na adaptação aos modelos de negócios digitais
Argentina - 83°
Paraguai - 113°
Brasil - 129°

Até que ponto o governo assegura ambiente estável para negócios?
Paraguai - 85°
Argentina - 107° 
Brasil - 130°

Até que ponto o governo responde efetivamente a mudanças tecnológicas, tendências societais e demográficas, segurança e desafios econômicos)? 
Argentina - 85°
Paraguai - 121°
Brasil - 131°

Transparência
Argentina - 73°
Brasil - 80°
Paraguai - 113°

Incidência de corrupção
Argentina - 83°
Brasil - 80°
Paraguai - 113°

Direitos de propriedade
Brasil - 84°
Argentina - 97°
Paraguai - 102°

Infraestrutura
Argentina - 68°
Brasil - 82°
Paraguai - 101°

Infraestrutura de serviços
Argentina - 60°
Brasil - 74°
Paraguai - 96°

Infrestrutura de Eletricidade
Argentina - 74°
Brasil - 80°
Paraguai - 100°

Produção e transmissão de eletricidade
Argentina - 86°
Brasil - 96°
Paraguai 118° (ué, e Itaipu e Yacyretá, não contam para avaliar o Paraguai?)

Infraestrutura de distribuição de água
Argentina - 56°
Brasil - 71°
Paraguai - 93°

Tecnologia de informação e comunicação
Argentina - 65°
Brasil - 66°
Paraguai - 99°

Celulares em relação à população
Argentina - 26°
Brasil - 80°
Paraguai - 85°

Usuários de internet
Argentina - 53°
Brasil - 65°
Paraguai - 80°

Estabilidade macroeconômica
Há 31 países empatados em primeiro lugar, entre eles o Chile e o Peru.

O Paraguai aparece em 71°, o Brasil em 122° e a Argentina na rabeira, em 136°.

Neste pilar, a fraqueza da Argentina é a inflação. Ela aparece em 137°, enquanto o Brasil está em 110°. E o Paraguai ficou entre os 74 países com inflação baixa e estável.

Já no índice que mede a variação da dívida pública, ponderada pela classificação de crédito de um país e pelo nível de endividamento em relação ao seu PIB, a Argentina aparece em 64°, o Paraguai em 86° e o Brasil em 131°.

Capital humano
Argentina - 41°
Brasil - 83°
Paraguai - 93°

Saúde
Argentina - 53°
Brasil - 73°
Paraguai - 81°

Expectativa de vida
Número de anos que um recém-nascido pode esperar viver com boa saúde, levando em conta a mortalidade e a incapacidade.
Argentina - 52° (67,2 anos)
Brasil - 72° (65,5 anos)
Paraguai - 80° (65 anos). 

Educação
Número médio de anos completos de educação da população de um país com 25 anos ou mais.
Neste quesito, surpreende que os asiáticos não estejam nos primeiros postos. O Japão só aparece em 12° lugar, com 12,8 anos de escolaridade. Pela ordem, estão na frente Finlândia (14,2 anos na escola), Alemanha, Canadá, Suíça e Estados Unidos (13,5).

Só a Argentina, na posição 57, tem mais de 10 anos de escolaridade (10,1). O Paraguai, com 8,4 anos de escolaridade, está em 86° lugar. E o Brasil, com apenas 7,4 anos, está em 100° lugar.

Na empresa
Em que medida os estudantes de graduação do ensino médio possuem as habilidades necessárias às empresas? e os estudantes de graduação da universidade possuem as habilidades necessárias às empresas? 
Argentina - 71°
Brasil - 124°
Paraguai - 127°

Habilidades digitais (com computadores, por exemplo)
Argentina - 78°
Brasil - 125°
Paraguai - 129°

Escolaridade futura
Número total de anos de escolaridade (ensino fundamental e superior) que uma criança pode esperar receber, supondo que a probabilidade de ele ou ela estar matriculado na escola em qualquer idade futura específica seja igual à taxa de matrícula atual nessa idade.
Argentina - 13°, com 17,4 anos
Brasil - 45°, com 15,4 anos
Paraguai - 97°, com 12,3 anos de estudo

Sistema financeiro
O Brasil se saiu melhor no ranking geral, na comparação com Argentina e Paraguai, pelo seu sistema financeiro mais sólido, por exemplo. Mas perde para a Argentina em itens fundamentais, como o estudo atual e o do futuro. 

No geral, pode-se dizer que os três países vão mal. Se a economia da Argentina hoje está pior que a dos outros dois, tem melhor infraestrutura, educação e saúde. Já o Brasil tem alguns indicadores positivos,mas perde para o Paraguai em escolaridade e em estabilidade macroeconômica, fundamental para atrair investimentos.

É uma análise simples, baseada em alguns dos muitos resultados da pesquisa. Para ver os dados originais, clique aqui 

(*) Cláudio Dalla Benetta é jornalista

X