Câmara rejeita abertura de comissão processante contra Galhardo

Votação decidiu pela não admissibilidade da denúncia - Foto: Reproduação

Denúncia apresentada por advogado iguaçuense foi arquivada por 8 votos a 6.

Em sessão nesta quinta-feira, 14, a Câmara Municipal rejeitou o pedido de abertura de comissão processante contra o vereador Admilson Galhardo (Republicanos), pelo placar de 8 votos a 6. A denúncia foi apresentada pelo advogado Maiksuell Lima da Silva.

WHATSAPP – Assine a nossa linha de transmissão.

TELEGRAM – Entre em nosso grupo.

Leia também: Denúncia com pedido de cassação do vereador Galhardo entra na pauta da Câmara nesta quinta

Após a petição ser lida na íntegra, a mesa diretora suspendeu a sessão por alguns minutos, a fim de obter orientação sobre o procedimento de votação. Retomados os trabalhos, a denúncia do eleitor foi deliberada sem o uso da palavra pelos edis, o que seguiu o rito normativo, conforme disse o presidente do Legislativo, Ney Patrício (PSD).

O pedido assinado pelo advogado requeria a apuração de dez pontos. Conforme o documento, as alegações levam a “indícios de autoria de atos de corrupção, improbidade administrativa, comportamentos de modo incompatível com a dignidade desta Câmara e falta com o decoro na sua conduta pública”.

O documento reuniu matérias da imprensa local que reproduzem diálogo entre um ex-assessor de Galhardo e um interlocutor, sugerindo suposta prática de “rachadinha”. O advogado também afirmou, no seu pedido, que o vereador teria faltado com o decoro ao bater boca com outros edis, criticar o vice-prefeito Francisco Sampaio e fazer promoção pessoal com projetos.

Antes da votação e sem remeter-se diretamente à petição de Maiksuell Lima da Silva, Galhardo disse ao H2FOZ não ter cometido irregularidades. Afirmou que o áudio veiculado em veículos de imprensa é “clandestino e criminoso”, e que é alvo de “armação” por ser um vereador que fiscaliza a Prefeitura de Foz do Iguaçu.

“A população já percebeu que é uma armação e que envolve inclusive a atual gestão”, acusou. “Se pegar os personagens dessa armação, vai ver que é uma clara interferência na Câmara de Vereadores e na independência que esse poder tem”, defendeu-se, dizendo que é um “vereador que está fiscalizando e tem mais de duas mil ações protocoladas”, declarou Galhardo.

Como votaram os vereadores

Contra a abertura de processo:

Adnan El Sayed (PSD), Alex Meyer (PP), Cabo Cassol (Podemos), Dr. Freitas (PSD), Galhardo (Republicanos), João Morales (DEM), Jairo Cardoso (DEM) e Kalito Stoeckl (PSD).

A favor da abertura do processo:

Anice (PL), Edivaldo Alcantara (PTB), Maninho (PSC), Protetora Carol (PP), Rogério Quadros (PTB) e Yasmin Hachem (MDB).

*Presidente do Legislativo, Ney Patrício (PSD) só votaria em caso de empate.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.