Profissionais e gestores fortalecem rede de assistência oncológica na fronteira

Diálogo foi promovido pela Câmara Técnica de Saúde do Codefoz, com alinhamento de ações e troca de experiências.

Apoie! Siga-nos no Google News


Em diálogo foi promovido pela Câmara Técnica (CT) de Saúde do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (Codefoz), no último dia 19, profissionais e gestores debateram e alinharam ações conjuntas em assistência oncológica para as Três Fronteiras. A pauta incluiu educação em saúde, prevenção, humanização, agilidade do diagnóstico e do início do tratamento de câncer.

Participaram profissionais multidisciplinares de saúde, como médicos e enfermeiros, gestores, advogados, professores e estudantes de Medicina. A abertura foi com a palestra sobre impacto humano e assistencial da oncologia, do diretor-técnico do Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), Dr. Júlio Cezar Ferreira Batista.

As discussões destacaram:

  • parceria em saúde entre o poder público, entidades privadas e sociedade civil organizada foi destacada;
  • disponibilidade de estrutura funcional e assistencial heterogênea na região;
  • qualidade do tratamento de câncer no Hospital Costa Cavalcanti, com modernização de equipamentos, estrutura e equipe técnica de excelência; e
  • aumento da procura por assistência em Foz do Iguaçu e na Argentina de moradores do Paraguai.

Em sua explanação, o Dr. Júlio Cezar Ferreira Batista defendeu que rotinas, protocolos e ações podem ser elaborados e partilhados entre todos os operadores do sistema. “Não vejo o acesso à unidade de saúde sem a construção em rede. O hospital, como assistência terciária, só vai oferecer bom atendimento atuando em conjunto com as áreas primária e secundária. Todos nós temos responsabilidades. Com projetos e programas compartilhados, vamos fortalecer cada vez mais o serviço”, defendeu.

Palestra do Dr. Júlio Cezar Ferreira Batista (ao microfone) abordou o atendimento humanizado – foto: Divulgação


A secretária municipal de Saúde, Rose Meri da Rosa, afirmou que o financiamento dos serviços de saúde recai de forma excessiva ao município, que investe cerca de 30% das receitas correntes líquidas. E endossou a proposta de criação de um ambulatório para diagnóstico de câncer. “Vamos pensar em conjunto no ambulatório, construir em conjunto, a várias mãos”, prontificou-se.

Presidente da CT de Saúde do Codefoz, Dr. Valter Teixeira salientou que o encontro visa a reforçar ações de saúde pela base, com a conscientização que deriva de informação e educação. “Foi muito importante ouvir o comprometimento de todos os participantes, que estão imbuídos de fazer cada vez mais pelo nosso grande propósito coletivo, que é a vida humana”, pontuou.

Construção permanente

O presidente do Codefoz, Fernando Castro Alves enfatizou o que chamou de senso de solidariedade, cidadania e humanização dos profissionais, gestores e comunidade. “Saímos maiores, em que todos demonstraram o trabalho sério em defesa da vida, o bem mais sublime. E lançamos o desafio para que cada pessoa se agregue a um grupo de trabalho a fim de que esse grande esforço seja orgânico”, expôs.

Já o diretor-superintendente do Hospital Costa Cavalcanti, Gilmar de Oliveira, parabenizou o Codefoz pela iniciativa e antecipou um novo investimento. “Em maio, vamos inaugurar a clínica de oncologia, que reunirá em um só lugar todos os tratamentos. O hospital presta atendimento privado e via Sistema Único de Saúde equânime, sem distinção. É a premissa oriunda da direção da Itaipu Binacional e que reflete em nossas ações”, realçou.

O médico que coordena a CT de Saúde do Conselho de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental de Ciudad del Este (Codeleste), Dr. Dario Villalba reforçou a importância da integração e elencou os desafios da saúde em seu país no contexto social, para o atendimento da população mais pobre. “Temos muitas pendências em oncologia, inclusive para paciente com a enfermidade avançada. Creio que o Codetri [Conselho de Desenvolvimento da Região Trinacional do Iguassu] é a plataforma para falar de mais sinergias”, sugeriu, para a continuidade das pactuações.

(Com informações do Codefoz)

LEIA TAMBÉM

Comentários estão fechados.