Representação disciplinar contra dois vereadores de Foz na pauta da Câmara

Sede da Casa de Leis em Foz do Iguaçu - Foto: Marcos Labanca / Arquivo.
Siga a gente no

Pedidos que podem resultar em processo no Legislativo tramitam na sessão desta quinta.

Entram na pauta da sessão da Câmara Municipal desta quinta-feira, 2, representações individuais contra os vereadores Adnan El Sayed (PSL) e Cabo Cassol (Podemos) por quebra do dever ético e disciplinar. Caso os pedidos sejam acatados pelo plenário, será instituido um processo de investigação dos fatos denunciados.

Adnan

Contra Adnan, é atribuída a acusação de calúnia, em petição movida por Sheila Ale Ghazzaoui, representada pelo advogado João Leopoldo Siqueira. Parecer jurídico do Legislativo afirma que o pedido “carece de elementos mínimos de processabilidade” para perda de mandato, mas que os fatos podem ser avaliados pelo Conselho de Ética para se verificar a “quebra de algum dever ético”. Adnan El Sayed nega as acusações.

Cassol

Já a Cassol é atribuída prática homofóbica por ter postado nas redes sociais conteúdo preconceituoso contra a sigla “LGBT e o Dia Internacional do Orgulho LGBTQIAP+”, por Bruna Ravena, diretora da Associação de Travestis e Transexuais de Foz do Iguaçu Casa de Malhu. Ela é representada pelo advogado Ian Martin Vargas. A área jurídica da Casa de Leis, em parecer, informa que “a representação satisfaz os pressupostos de admissibilidade para a instauração de um processo disciplinar”.

Na época, Cassol, por meio de sua assessoria, respondeu ter sido “uma repostagem da equipe de marketing, sem se ater ao assunto. Lamentamos o ocorrido, não reflete minha visão de sociedade”.

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Blog da Redação

Blog da Redação é de responsabilidade dos jornalistas do Portal H2FOZ. Veja mais mais conteúdo do autor.

-->