Foz perde 442 empregos com carteira assinada em junho; saldo negativo no ano é de 5.691

H2FOZ – Alexandre Palmar e Paulo Bogler

Dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), publicados nesta terça-feira, 28, pelo governo federal, mostram que Foz do Iguaçu perdeu 442 empregos com carteira assinada em junho. No mês, foram 1.099 contratações e 1.541 demissões. 

Leia também:

Foz do Iguaçu é a cidade que mais perdeu empregos entre as maiores do Paraná

Foz do Iguaçu perde 1,3 mil empregos em maio; saldo negativo é de 5,1 mil no ano

Os setores que mais perderam empregos foram o comércio e os serviços. A construção civil teve saldo positivo. Pelo Caged, o mercado de trabalho iguaçuense teve o seguinte resultado no sexto mês do ano:

Comércio: – 281
Serviços:  – 238 
Indústria: – 29
Construção civil: + 106

Em junho, vigorou medida de suspensão das atividades econômicas consideradas não essenciais, por duas semanas. Ainda assim, houve desaceleração do número de desempregados em relação ao mês anterior, maio, quando ocorreu redução de 1,3 mil vagas. 

Acumulado no ano

Efeito da crise econômica provocada pela pandemia de covid-19, a cidade acumula saldo negativo de 5.691 postos de trabalho, nos seis primeiros meses de 2020. No período, foram celebrados 10.438 contratos laborais, ante 16.126 desligamentos de trabalhadores.  

Em janeiro de 2020, houve saldo negativo de empregos, seguido de recuperação em fevereiro. Com o início da pandemia, a queda nos postos de trabalho com carteira assinada foi sucessiva:


 

Pior 1º semestre

O saldo negativo de emprego (- 5.691) neste ano é o pior primeiro semestre em Foz do Iguaçu desde 2007. Os números do Caged mostram como resultado: 

* Fonte: Novo Caged (os dados variam conforme o mês de extração das informações porque são atualizados regularmente),

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.