MP apreende máquinas para mineração de criptomoedas no Paraguai

Equipamentos eram usados em um empreendimento clandestino, que funcionava com um “gato” de energia em Minga Guazú.

Apoie! Siga-nos no Google News

O Ministério Público do Paraguai determinou, nessa quinta-feira (25), a apreensão de 476 máquinas utilizadas para a mineração de criptomoedas, localizadas em um empreendimento clandestino em Minga Guazú, município vizinho a Ciudad del Este.

Leia também:
Mineradora de criptomoedas pega fogo em Ciudad del Este

A decisão foi adotada pelo promotor Alcides Giménez, após intervenção encabeçada por funcionários da Administração Nacional de Eletricidade (Ande), que detectaram a existência de um “gato” para furtar energia diretamente da rede.

Equipes da Ande foram mobilizadas para cortar a conexão clandestina. Foto: Gentileza/Ande
Equipes da Ande foram mobilizadas para cortar a conexão clandestina. Foto: Gentileza/Ande

Uma vez confirmada a irregularidade, a Ande solicitou ao promotor que processe o proprietário do imóvel por subtração irregular de energia elétrica, perturbação de serviços públicos e sabotagem.

A perda mensal estimada pela companhia é de G$ 270 milhões (R$ 185,7 mil), a título de eletricidade não tarifada. O empreendimento também provocava instabilidade na rede elétrica do entorno, gerando queixas entre os moradores.

Barracão estava estruturado para o uso intensivo de energia elétrica. Foto: Gentileza/Ande
Barracão estava estruturado para o uso intensivo de energia elétrica. Foto: Gentileza/Ande

Além dos computadores, foram apreendidos no interior do barracão equipamentos como um transformador de energia, cuja procedência está sendo verificada.

“A Ande reitera seu compromisso com a luta frontal contra as conexões irregulares e o uso indevido da energia elétrica, que provocam importantes danos econômicos e afetam o correto funcionamento do sistema elétrico”, informa a empresa, em nota à imprensa.

LEIA TAMBÉM

Comentários estão fechados.