Novo Porto Seco em Foz do Iguaçu fortalece fronteira como polo logístico na América do Sul

Unidade alfandegada será construída às margens da BR-277, prevendo R$ 500 milhões de investimentos e três mil empregos diretos e indiretos.

Apoie! Siga-nos no Google News

O novo Porto Seco em Foz do Iguaçu irá dobrar e modernizar a movimentação de cargas, além de fortalecer a região trinacional como polo logístico na América do Sul. O lançamento do projeto foi apresentado nessa quinta-feira, 2, pela Multilog, vencedora da licitação feita pela Receita Federal do Brasil (RFB) e que já opera a atual unidade na fronteira.

LEIA TAMBÉM: Fronteira reunirá agentes públicos para debater abertura da Ponte da Integração Brasil-Paraguai

O investimento previsto é de R$ 500 milhões, em uma área de 550 mil metros quadrados, às margens da BR-277, com acesso à Perimetral Leste, via em construção que levará à Ponte da Integração Brasil–Paraguai sem passar pelo corredor turístico da cidade. O empreendimento tem previsão de gerar três mil empregos diretos e indiretos.

O novo Porto Seco é uma demanda de uma década de operadores logísticos e do comércio exterior de Foz do Iguaçu, bem como de entidades da sociedade civil. As operações no novo recinto deverão começar simultaneamente com as obras complementares da Ponte da Integração, no final do ano que vem.

“Foz do Iguaçu é muito estratégica para o comércio internacional da Tríplice Fronteira. A nova área será três vezes maior que a atual, já prevendo o crescimento da movimentação na região”, destacou o presidente da Multilog, Djalma Vilela. “Trabalhamos incluindo o cenário da nova ponte e da perimetral”, completou.

O governador Ratinho Junior participou do evento de apresentação do novo Porto Seco – foto: Geraldo Bubniak/AEN

O governador Carlos Massa Ratinho Junior (PSD) afirmou que o Porto Seco irá dar mais agilidade aos processos logísticos, no desembaraço alfandegário, facilitando o transporte de produtos. Esse contexto, acredita, potencializará a atração de investimentos em Foz do Iguaçu e região.

“Paraguai e Argentina são parceiros estratégicos do Paraná – que, por sua localização na região, tem a vocação de ser a central logística da América do Sul, ajudando no desenvolvimento da região”, frisou. “Foz do Iguaçu é a porta de entrada no Brasil dos produtos que vêm do Paraguai e Argentina, e tem que estar preparada para isso”, concluiu Ratinho Junior.

A nova estrutura, dividida em duas etapas, comportará:

  • investimento inicial de R$ 240 milhões, com início da execução no primeiro semestre deste ano, incluindo área de pátio de 197 mil metros quadrados, destinada aos caminhões;
  • área de armazenagem e vistoria de 7,2 mil metros quadrados, coberta e fechada, incluindo mais de 600 metros quadrados de câmara fria, com três docas exclusivas para o armazenamento de produtos que necessitem de temperaturas controladas;
  • modernização de equipamentos, com balanças de precisão e escâner de cargas;
  • ampliação da segurança, mediante instalação de câmeras avançadas para vigilância interna e externa;
  • quatro portões de entrada de veículos e dois de saída, com uma entrada e saída para cargas especiais com altura e largura excedentes; e
  • acessos terão sistemas de pesagem e identificação de veículos automatizados.

Porto Seco em Foz do Iguaçu

Instalado na década de 1980, o Porto Seco de Foz do Iguaçu está no limite da sua capacidade, tendo passado por ampliações paliativas recentes. O terminal é o maior da América Latina em movimentação de cargas terrestres e bateu recorde de comércio exterior em 2023, registrando US$ 6,7 bilhões, sendo US$ 3,9 bilhões em exportações e US$ 2,7 bilhões em importações.

(Com informações da Agência Estadual de Notícias e Multilog)


LEIA TAMBÉM
1 comentário
  1. João Marcelo Diz

    Onde está o porto seco hoje poderiam fazer o centro de eventos de Foz do Iguaçu (shows,fartal, convenções) entre outros

Comentários estão fechados.