Projetista da equipe de Niemeyer visita obras da Unila em Foz do Iguaçu

Participante da concepção original do projeto, Jair Valera auxiliará na revisão e adaptação das edificações às exigências atuais.

Apoie! Siga-nos no Google News

Esteve em Foz do Iguaçu, nesta semana, o arquiteto e projetista Jair Valera, membro da equipe do escritório de Oscar Niemeyer. Em 2008, Valera foi um dos participantes da concepção original do campus da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila), cujas obras serão retomadas em breve.

Leia também:
Boletim mostra andamento das obras do campus da Unila

O arquiteto foi um dos contratados pelo Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (UNOPS, na sigla em inglês) para trabalhar no processo de revisão e adaptação do projeto do campus, localizado em um terreno cedido pela usina de Itaipu.

Além das exigências modernas, edificações terão adaptações a pedidos da comunidade acadêmica. Imagem: Reprodução/Video UP
Além das exigências modernas, edificações terão adaptações a pedidos da comunidade acadêmica. Imagem: Reprodução/Video UP

A construção está paralisada desde 2014, quando divergências entre o consórcio responsável, a Unila e o Ministério da Educação levaram à judicialização do caso e ao abandono por parte das construtoras, com pouco mais de 40% do cronograma executado.

Além da visita às instalações, agora chamadas de Campus Arandu, Valera foi recebido por autoridades como o diretor-geral brasileiro de Itaipu, Enio Verri, e a reitora da Unila, Diana Araujo Pereira. A binacional anunciou que investirá R$ 752 milhões para a finalização das primeiras etapas.

A Fase 1 inclui o bloco de salas de aula, o prédio administrativo, o restaurante universitário e as áreas de acesso. Após a revisão dos projetos, a previsão é de lançamento da licitação para a retomada nos meses iniciais de 2025.

“Eu trabalhei em quatro universidades, mas a Unila para mim é a que mais atende ao que Darcy Ribeiro tinha enquanto ideia de um espaço que integrasse os alunos e misturasse os cursos”, avaliou Valera.

“A ideia de Darcy e Niemeyer era que os estudantes se integrassem mais, e a Unila ainda vai além, pois ela integra também outros povos e idiomas. Uma universidade assim precisa de uma arquitetura que corresponda à altura a grandiosidade que ela tem”, complementou o arquiteto, citado pela assessoria de Itaipu.

Valera foi recebido pelo diretor-geral brasileiro de Itaipu, Enio Verri. Foto: William Brisida/Itaipu Binacional
Valera foi recebido pelo diretor-geral brasileiro de Itaipu, Enio Verri. Foto: William Brisida/Itaipu Binacional

Entre as adaptações propostas pela comunidade acadêmica e que serão acatadas na revisão do projeto, estão a ampliação de espaços, como o do restaurante universitário, que irá incluir uma biblioteca no pavimento superior, e a inclusão de dois auditórios no bloco central de salas de aula.

O projeto foi o último feito em vida pelo brasileiro Oscar Niemeyer, considerado um dos maiores nomes da arquitetura mundial no século 20.

LEIA TAMBÉM
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.