Em quatro ônibus, Receita apreende mais de R$ 1,1 milhão em muamba

Um dos ônibus contava até com ajuda de batedores e estava caracterizado como se fosse de instituição de ensino (foto ao centro). Fotos RF

As abordagens, com apoio da Polícia Rodoviária Federal, foram no posto da PRF e também no interior de Santa Terezinha de Itaipu.

O esquema de contrabando por ônibus até lembra o tempo dos sacoleiros, nos anos 1980, principalmente. Todos os dias são apreendidos ônibus carregados de mercadorias compradas ilegalmente no Paraguai.

Só nesta quinta-feira, 14, com apoio da Polícia Rodoviária Federal, foram retidos quatro ônibus com mercadorias suspeitas de descaminho, em Santa Terezinha de Itaipu. No total, as apreensões totalizaram quase R$ 1,2 milhão, segundo a Receita.

Durante a tarde, dois ônibus foram abordados no posto da Polícia Rodoviária Federal em Santa Terezinha de Itaipu. Logo depois, houve uma terceira abordagem naquele município. Os contraventores tentavam esconder o ônibus, que sequer possuía autorização para transporte de passageiros da Agência Nacional de Transportes Terrestres.

BATEDORES E DISFARCE

No bagageiro do ônibus “disfarçado”, pacotes e mais pacotes de muamba.

Nesta terceira abordagem, os agentes da Receita Federal constataram que os infratores utilizavam batedores, que tentavam burlar a fiscalização.

Além disso, o ônibus escondido em Santa Terezinha de Itaipu estava caracterizado como se fosse de uma instituição de ensino, também para enganar os agentes.

Nesses três ônibus, foram encontradas mercadorias diversas, que totalizavam o valor aproximado de R$ 828 mil.

Já por volta das 20h, os servidores da Receita Federal, em uma operação conjunta com a PRF, abordaram mais um ônibus de turismo, com placas de São Paulo.

O ônibus, com 27 passageiros, tinha o bagageiro lotado de mercadorias em situação de descaminho, que somam aproximadamente R$ 339 mil.

Os ônibus e as mercadorias já estão na sede da Receita Federal em Foz do Iguaçu.

Os veículos e as respectivas mercadorias foram retidos e encaminhados para a sede da Receita Federal em Foz do Iguaçu. Ninguém foi preso, mas serão enviadas representações fiscais ao Ministério Público, para apuração dos ilícitos.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

Cláudio Dalla Benetta é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ tem 1160 posts e contando. Ver todos os posts de Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

error: O conteúdo protegido !!! Este conteúdo e de exclusividade do H2FOZ.