Operação recolhe R$ 1 milhão em mercadorias na Ponte da Amizade

Duas mulheres foram presas; entre os itens confiscados na fronteira com o Paraguai estão celulares e mesa de som.

Apoie! Siga-nos no Google News


Operações de rotina da fiscalização na Ponte Internacional da Amizade, entre o Brasil e o Paraguai, resultaram na apreensão de R$ 1 milhão em mercadorias. As abordagens da Receita Federal do Brasil (RFB) ocorreram segunda e terça-feira, 3 e 4.

LEIA TAMBÉM: Brasileiro denuncia loja por prejuízo de R$ 58 mil no Paraguai

Foram parados quatro veículos transportando mercadorias em situação de descaminho, informou o órgão. Primeiro, acabaram confiscados 73 celulares escondidos em fundo falso no motor de um carro, conduzido por uma mulher paraguaia, avaliados em R$ 62 mil.

A RFB abordou um motociclista paraguaio, detectando 14 celulares, avaliados em R$ 63 mil, escondidos em fundo falso no filtro de ar do veículo. Depois, em um automóvel conduzido por um brasileiro, foi encontrada uma mesa de som avaliada em R$ 721 mil.

Veículo ocupado por duas mulheres paraguaias foi abordado. Nele, estavam sendo transportados 150 celulares, avaliados em aproximadamente R$ 154 mil, em fundo falso de diversos compartimentos. As mulheres foram detidas em flagrante e encaminhadas para a Polícia Federal.

O volume estimado em R$ 1 milhão de mercadorias confiscadas foi encaminhado para a alfândega de Foz do Iguaçu. “Representação fiscal será feita para fins penais dos envolvidos junto ao Ministério Público Federal, que poderão responder pelo crime de descaminho”, pontuou a Receita Federal.

LEIA TAMBÉM
4 Comentários
  1. Afredo Diz

    É a receita atacando o povo que só quer um preço justo, vergonha de ser Brasileiro neste país de arrecadação e corrupção

  2. Indignado Diz

    A policia fazer isso, beneficia a quem?

  3. Emersn Diz

    Nosso governo é um miseravel bandido. Fica oprimindo as pessoas esse ladrão.

  4. Valnei Cardoso Diz

    Roubam de quem comprou..aí desaparecem as melhores mercadorias e marcas.. e dão pra instituições fazer bazar e lucrar com os mesmos produtos que alegam não pagarem imposto que por sinal tbm é roubo impostos nada mais é que roubo .. e ainda pra sustentar uma máquina inútil..

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.