Paraguai reforça segurança em aeroportos, mesquitas e sinagogas

Polícia Nacional recebeu alerta sobre risco de atentado no país; em Ciudad del Este e região, quatro pontos estão sendo monitorados.

Apoie! Siga-nos no Google News

A Polícia Nacional do Paraguai está reforçando, desde a tarde dessa terça-feira (23), a segurança em aeroportos, mesquitas e sinagogas do país, após recebimento de alerta sobre um suposto atentado contra cidadãos de origem árabe ou judaica.

Leia também:
Argentina ordena reforço de fiscalização das fronteiras após conflito em Gaza

De acordo com os jornais La Nación e ABC Color, o aviso foi dado por órgãos de inteligência do Brasil e da Argentina, que detectaram movimentos suspeitos de um homem de nacionalidade italiana, o qual teria manifestado intenções de atacar alvos no Paraguai.

Por precaução, policiais e agentes migratórios e de segurança aeroportuária reforçaram os controles nos dois principais terminais aéreos do país, o Aeroporto Internacional Silvio Pettirossi, na região de Assunção, e o Aeroporto Internacional Guaraní, vizinho a Ciudad del Este.

“Não queremos um estado de psicose ou de alerta, nem que os passageiros dos aeroportos se sintam incomodados. O que queremos é que as pessoas percebam que estamos trabalhando”, declarou o diretor do órgão que gerencia os aeroportos do Paraguai, Rubén Aguilar, à rádio Monumental AM, de Assunção.

Especificamente em Ciudad del Este, o diretor da Polícia Nacional no Alto Paraná, Blas Vera, determinou a presença permanente de viaturas em frente às três mesquitas do lado paraguaio da fronteira, além de atenção quanto ao fluxo de estrangeiros em locais como a Ponte Internacional da Amizade.

A situação de alerta é por tempo indeterminado, até que seja apurada a consistência da ameaça. A comunidade judaica do Paraguai está concentrada, principalmente, em Assunção e municípios vizinhos. Ciudad del Este, por sua vez, abriga a maior colônia árabe do país.

LEIA TAMBÉM