Entenda o protesto dos mototaxistas na Ponte da Amizade

Trânsito na via fronteiriça chegou a ficar bloqueado, na segunda-feira (22), devido à manifestação de paraguaios e brasileiros.

Apoie! Siga-nos no Google News

A manhã de segunda-feira (22) foi marcada, na Ponte Internacional da Amizade, por um protesto organizado por mototaxistas paraguaios e brasileiros contra a forma de fiscalização feita na aduana do Brasil em Foz do Iguaçu.

Leia também:
Estudantes do Paraguai protestam no acesso à Ponte da Amizade

Por alguns momentos, o trânsito chegou a ser bloqueado devido à concentração de motos no alto da ponte. Para esta terça (23), segundo a imprensa paraguaia, foi agendada uma reunião entre representantes da categoria e da Receita Federal do Brasil (RFB).

Em declarações ao jornal La Clave, Gabriel Samaniego, dirigente de uma das associações de mototaxistas de Ciudad del Este, explicou que o motivo do manifesto não é a fiscalização, mas a forma como o controle é realizado.

Segundo Samaniego, quando uma moto é abordada na aduana brasileira, sentido Foz do Iguaçu, o passageiro é encaminhado a uma fila, enquanto o condutor e o veículo são levados a outro local.

A inspeção da moto costuma demorar mais que a vistoria à bagagem do passageiro. Quando o procedimento finalmente termina, muitos mototaxistas já não conseguem encontrar o cliente e ficam sem receber pela corrida.

“Não estamos contra os controles, mas é preciso realizar o controle da moto com o passageiro. Eles fazem o passageiro descer antes que a gente chegue ao corredor de motos”, reclamou Samaniego, em entrevista ao La Clave.

Tal situação também foi relatada pelo jornal ABC Color, um dos mais influentes do Paraguai. “Conforme as queixas [dos mototaxistas], o procedimento dos federais faz com que eles percam seus clientes e não recebam pelos serviços”, descreveu o ABC.

O mototáxi é uma das formas mais comuns de travessia da fronteira entre Paraguai e Brasil, tendo como destaque a agilidade. Para atuar como mototaxista, o profissional precisa de autorização emitida pela prefeitura de Ciudad del Este ou de Foz do Iguaçu, conforme sua nacionalidade.

LEIA TAMBÉM
1 comentário
  1. Geo Diz

    A bem da verdade muito motos taxista são portadores de produtos ilegais. Eh comum ver motos paradas na ponte, atrapalhando o trânsito, esperando a troca de turno de fiscal ou um momento específico para atravessar. Se não tivesse nada a esconder, passaria a qualquer momento. Fica a observação

Comentários estão fechados.