protetores de animais Protetores de animais protestam em Foz do Iguaçu e cobram mais atuação da prefeitura – H2FOZ
Manifestação foi na frente do Palácio das Cataratas, a sede do governo - Foto: Divulgação

Protetores de animais protestam em Foz do Iguaçu e cobram mais atuação da prefeitura

Agilidade na entrega de ração, retorno das castrações e o acompanhamento das denúncias de maus-tratos fazem parte das cobranças.

Protetores independentes que cuidam de animais em Foz do Iguaçu protestaram na frente da prefeitura nesta segunda-feira, 12. Fazem parte das cobranças a agilidade na entrega de ração, o retorno das castrações e o acompanhamento pelo poder público das denúncias de maus-tratos.

Os participantes da manifestação usavam nariz de palhaço e expunham faixas e cartazes com a pauta do movimento. O objetivo era ter uma audiência com o prefeito Chico Brasileiro (PSD), o que não aconteceu. Três representantes dos protetores reuniram-se com o diretor de Bem-Estar Animal da prefeitura, Amadeu Trevisan, e com a chefe de Gabinete, Elaine Anderle.

“Falaram que vão começar a distribuir amanhã a ração de gato, que estava estocada desde 14 de junho”, relatou Elisa de Fátima Vartha, uma das organizadoras do protesto. “Na verdade, irão visitar quem tem gatos e levarão uma pequena quantia de ração, a princípio, até que finalizem o cadastro de todos, sabe-se lá quando”, desabafou.

Diretoria cobrada

A atuação da Diretoria de Bem-Estar Animal foi bastante questionada durante o protesto. “Está nomeada desde janeiro de 2021, recebendo para fazer licitação de ração e castração, e já faz seis meses isso”, resumiu Elisa, a crítica que era uma das mais contundentes na frente da prefeitura.

Protetoras com cartazes pedindo o cumprimento da legislação – Foto: Divugação

“Fizeram as licitações para ração e castração. Então resolveram refazer o cadastro e visitas para ver a quantia de animais dos protetores. Tiveram seis meses pra fazer isso, e não fizeram”, cobrou. Segundo ela, a verba para rações e castrações é de emendas impositivas da legislatura passada da Câmara Municipal, “disponível desde janeiro” deste ano, apontou Elisa.

Maus-tratos

Escriturária e protetora independente há mais de dez anos, Elisa tem sob seus cuidados 20 cães e 16 gatos. “Sempre desejamos uma diretoria ou órgão que atendesse denúncias de maus-tratos. Quando essa diretoria foi criada, ficamos felizes, pois enfim nossos animais teriam amparo, pensamos”, revelou.

“Mas o diretor Amadeu Trevisan falou que não poderiam ir verificar as denúncias de maus-tratos a animais sem um veterinário, sem um fiscal, que não tinha atribuição para isso. É conversa para enrolar protetores”, ressaltou. “Se quem for verificar a denúncia estiver, em 70% dos casos a situação é resolvida com uma boa conversa”, apontou.

Participantes do protesto cobraram por políticas públicas – Foto: Divulgação

“Sabe como nós, protetores, atendemos denúncias de maus-tratos? Com a cara e a coragem, carro próprio e combustível do bolso”, desabafou Elisa. “Muitas vezes, somos xingados e ofendidos, e mesmo assim vamos. Por isso a importância de uma diretoria operante. Quando temos sorte, contamos com um policial que nos auxilia”, completou.

Retrocesso

A protetora afirmou que há um retrocesso nas políticas de proteção animal em Foz do Iguaçu. Conforme Elisa, antes da criação da Diretoria de Bem-Estar Animal pelo prefeito, em janeiro deste ano, o Conselho Municipal de Proteção Animal e a Secretaria da Agricultura já haviam feito os procedimentos para a compra de ração e castrações. “Era só a diretoria dar continuidade, mas recomeçaram tudo de novo”, disse Elisa.

Outro lado

A assessoria da prefeitura optou por posicionar-se por meio de nota à reportagem. Confirmou que a Diretoria de Bem-Estar Animal iniciará, nesta terça-feira, 13, a “vistoria nas casas dos protetores de animais e está avaliando a possibilidade legal de entregar uma parte da ração juntamente com o termo de vistoria”.

Quanto às castrações, “nos próximos dias deve ser homologada a contratação da empresa que fará os procedimentos cirúrgicos dos animais. A contratação da empresa Petbrazil está no setor de contratos para as assinaturas do documento”, diz a nota enviada ao H2FOZ.

Diretoria Bem-Estar Animal, expõe a nota da prefeitura, “está oficializando com a Secretaria Municipal da Fazenda a designação de um fiscal para atuar de acordo com as determinações do Grupamento de Defesa Ambiental”. Esse servidor deverá atuar nas denúncias de maus-tratos a animais.

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

Paulo Bogler - H2FOZ tem 1162 posts e contando. Ver todos os posts de Paulo Bogler - H2FOZ