H2FOZ | Notícias | Foz do Iguaçu
  1. Home
  2. Notícias

"A cura pelo benzimento foi a primeira medicina", afirma jornalista iguaçuense

Andressa Ferreira durante participação no programa Marco Zero (Foto: Carlos Sossa)

H2FOZ - Paulo Bogler 

O historiador e antropólogo Câmara Cascudo, em seu Dicionário do Folclore Brasileiro, define-as como: “Mulher, geralmente idosa, quem tem ‘poderes de cura’ por meio de benzimento”. Não há quem não tenha recebido ou pelo menos não conheça as práticas das benzedeiras, ofício enraizado na sociedade brasileira. 

Instigada pelas referências da cultura do benzimento, que recebeu em casa desde criança, a jornalista iguaçuense Andressa Ferreira foi a fundo nessa temática. Em sua graduação em Comunicação Social, encabeçou estudo sobre o Hibridismo Cultural e o Sincretismo Religioso. As entrevistas desse trabalho resultaram no livro de sua autoria "Dos ramos ao congá: histórias de benzedeiras narradas sob a perspectiva do jornalismo literário".

Com o livro, Andressa busca fomentar o debate em torno das práticas das benzedeiras a partir de um olhar positivo e enfrentar preconceitos. "A gente vê muito na mídia formas negativas de abordar a atividade das benzedeiras", explicou a jornalista, durante o programa Marco Zero, da Rádio Clube FM e do H2FOZ

Assista à entrevista: 

 
DOS RAMOS AO CONGÁ!

A jornalista Andressa Ferreira encabeçou um estudo sobre o Hibridismo Cultural e o Sincretismo Religioso. O trabalho foi realizado durante a graduação em Comunicação Social, e todo o mapeamento e as entrevistas que ela teve que fazer resultaram no livro "Dos ramos ao congá: histórias de benzedeiras narradas sob a perspectiva do jornalismo literário". Assista na íntegra em: https://youtu.be/NzH2tqPDZQM #marcozero #cultura #ancestralidade

Posted by H2FOZ on Wednesday, June 19, 2019

"O benzimento faz parte da cultura brasileira, é feito por senhoras de idade e a maioria delas tem preocupação com o desaparecimento dessa cultura, pois não têm mais para quem passar esse legado e tradição", revela Andressa, com base nas entrevistas que fez para a elaboração de seu estudo e publicação.

Conforme a pesquisadora, o benzimento envolve conhecimentos, principalmente em relação a plantas medicinais. "É uma cultura milenar em que as benzedeiras aprenderam [o ofício] com as mães e os pais, sendo passada para filhos e netos", enfatiza. "A cura pelo benzimento foi a primeira medicina do mundo", afirma.

X