Comunidade acadêmica da Unila cobra melhorias na região da universidade

Transporte, segurança e políticas públicas, as demandas foram apresentadas na Câmara itinerante, a primeira sessão oficial do Legislativo em uma instituição de ensino.

Apoie! Siga-nos no Google News

Estudantes e professores da Universidade Federal de Integração Latino-Americana (Unila) apresentaram diversas reivindicações e sugestões na Câmara de Vereadores itinerante, a primeira sessão oficial do Legislativo em uma universidade. A plenária foi nessa segunda-feira, 20, sendo o terceiro encontro descentralizado do órgão.

LEIA TAMBÉM: Saúde pública lidera, de novo, cobranças na Câmara de Foz do Iguaçu

Foram pedidos de melhorias na região do polo universitário, como segurança, transporte e iluminação, que são da esfera da gestão municipal. E políticas públicas para os jovens e a promoção da igualdade e da equidade de gênero. Os vereadores elencaram os pedidos em um documento assinado por todos os legisladores, a ser enviado à prefeitura e outros órgãos.

O presidente da Casa de Leis, vereador João Morales (União Brasil), abriu os trabalhos e destacou o momento. “Nunca houve na história da cidade de Foz do Iguaçu uma sessão itinerante dentro de uma universidade. Depois de tantos anos de existência da Câmara Municipal, estamos aqui com a comunidade acadêmica realizando uma sessão oficial”, frisou.



Segurança e iluminação

À tribuna popular, a estudante Jovana Farias pediu urgência em melhorias na iluminação da região universitária, e reforço na segurança, ao relatar a ocorrência de assaltos e perigos enfrentados pelos estudantes à noite. A lista inclui de maior policiamento em todos os períodos, a outros investimentos.
“Precisamos de cuidado da iluminação pública, precisamos de mais horários de ônibus. Quando a gente fala de segurança pública envolve tudo isso, de cuidar dos arredores de um bairro periférico”, afirmou.

Foi a terceira sessão itinerante da Câmara de Vereadores – foto: Christian Rizzi/Câmara de Foz


Políticas públicas

Os participantes da sessão também enfatizaram a importância das políticas públicas para comunidade LGBT em Foz do Iguaçu. Ressaltaram a importância da Marcha da Diversidade que ocorre anualmente na cidade para pautar diretos, promover o respeito entre as diferenças e, ainda, pelo aspecto econômico do evento, que contribuir para gerar emprego e renda.

Contextualizando que a plenária oficial coincidiu com o Dia Nacional da Consciência Negra (20 de novembro), estudantes apontaram a falta de representação dessa pauta, ressaltando a importância de políticas públicas inclusivas para a população negra. Outra cobrança foi em relação à Casa do Estudante, para prestar acolhimento para os universitários.

Transporte coletivo

O guarda municipal Eversson Cadaval, que integra o Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM), fez coro a falas anteriores dos estudantes, endossando a importância de melhorias na segurança no trânsito e na mobilidade urbana. Ele citou que diversas pessoas precisaram sair embora antes do fim da reunião devido a condições restritivas do transporte coletivo.

LEIA TAMBÉM