Argentinos, boas novas! Ministério do Turismo anuncia que acesso ao Brasil por terra será liberado em dezembro

Balneário Camboriú, um dos destinos preferidos de argentinos e paraguaios. Foto HVL/Wikimedia.Org

Férias de verão nas praias brasileiras estão garantidas para os “hermanos”, que andavam meio preocupados.

Aleluia! As autoridades do Brasil finalmente parece que acordaram para a importância dos argentinos pro nosso turismo.

Depois de um constrangedor silêncio, finalmente o Ministério do Turismo informou que o governo federal vai rever a portaria interministerial que proíbe a entrada de estrangeiros por via terrestre, informou o portal catarinenses NSC Total.

Argentinos e uruguaios estarão liberados para vir a qualquer parte do Brasil, a partir das novas regras, que serão editadas na semana que vem, segundo a expectativa do Ministério do Turismo.

De acordo com o NSC Total, o Ministério do Turismo confirmou ao senador Jorginho Mello (PL-SC) que em dezembro o acesso será liberado.

COMPROMISSO

Vamos agora comprometer as autoridades envolvidas no assunto. Veja o que escreveu o senador Jorginho Mello em sua página no Facebook, no início da tarde desta sexta-feira, 12:

Atendendo ao meu pedido, o ministro do Turismo @gilsonmachadoneto avisa que irá publicar, em até sete dias, uma nova portaria, alterando a de nº 658 de 5 de outubro de 2021. Este foi um pleito levantado após reunião com a Coordenadora da Região Sul da Embratur, @juliapzanatta, em que discutimos a questão.

A principal mudança é a abertura das fronteiras terrestres entre o Brasil e países vizinhos, facilitando assim a entrada de turistas no nosso país.

A decisão foi tomada levando em conta, entre outros pontos, a diminuição da taxa de contágio do coronavírus no Brasil e o avanço da vacinação da população.

Agradeço a todos os Ministérios envolvidos – Saúde, Infraestrutura, Justiça – e em especial ao Ministro Gilson Machado e equipe, pelo pronto atendimento ao meu pedido, visto que nós recebemos muitos visitantes argentinos e uruguaios, famílias inteiras que vêm de ônibus e carro para curtir as nossas belezas e ajudar a girar a nossa economia.

O senador catarinense insistiu muito por essa resposta, já que era cobrado por prefeitos de cidades litorâneas do Estado, que por sua vez também eram questionados por imobiliárias, hotéis, restaurantes e todos os segmentos que lidam com o turismo.

Vale lembrar que será o primeiro verão livre das torturas provocadas pelas restrições impostas no combate à pandemia de covid-19, hoje controlada graças à vacinação em massa.

O Brasil já imunizou com pelo menos uma dose 161,6 milhões dos seus 214 milhões de habitantes (75,51% do total, um dos índices mais altos do mundo, à frente de Estados Unidos, Alemanha e Reino Unido).

Com duas doses ou dose única, já foram imunizados 59% dos brasileiros.

CONSTRANGEDOR

Por que chamamos de “silêncio constrangedor” a atitude do governo brasileiro, até agora? Porque a Argentina liberou o acesso de turistas brasileiros já no início deste mês. E nada da reciprocidade brasileira, como se prevê na diplomacia.

E não foi por desconhecimento. Em publicação no Facebook, no dia 21 de outubro, o Ministério das Relações Exteriores comemorou, com a hashtag #DiplomaciaDaSaúde:

Com o avanço da vacinação e quedas nos números de #COVID19, o Brasil recebeu com satisfação a notícia de que os Estados Unidos flexibilizam as condições de entrada de viajantes brasileiros, com comprovante de vacinação completa e sem necessidade de quarentena, a partir de 8/11.

Com igual satisfação, recebemos a flexibilização para entrada de brasileiros no Reino Unido, com a retirada do Brasil da lista vermelha, desde que os viajantes estejam completamente vacinados.

Saudamos também a notícia de que a Argentina e o Uruguai facilitarão a entrada de brasileiros a partir de 1/11. Mais um importante passo na normalização do fluxo entre os países do Mercosul. #DiplomaciaDaSaúde

Em reconhecimento da melhora das condições sanitárias no Brasil, Israel também começou a permitir a entrada de brasileiros, a partir deste mês.

Portanto, uma nova portaria, prevendo a entrada de cidadãos argentinos e uruguaios pelas fronteiras terrestres, já poderia estar redigida e, agora, sendo assinada pelos ministros do Turismo, Justiça e Segurança Pública, Casa Civil, Saúde e Infraestrutura.

MAIS SILÊNCIO

Pra ter uma ideia da ansiedade dos argentinos de garantir férias nas praias brasileiras, a página do Ministério do Turismo no Facebook tem uma pergunta que se repete a cada postagem, feita por um argentino:

Psicologo Cordoba Sergio Fernandez Hryszczuk: Olá amigos. Eu sou da Argentina… quando seria planejada a abertura das fronteiras terrestres para o turismo em seu lindo país?

A pergunta gerou mais um constrangedor e mal-educado silêncio. Nenhum dos responsáveis pela página do Ministério na rede social se deu ao trabalho de responder, apesar da insistência do argentino.

Pergunta sem resposta. Que falta de educação!

VIA CIUDAD DEL ESTE

Enquanto a nova portaria não sai, os argentinos que querem vir agora passar uma temporada no Brasil são obrigados a gastar quatro horas extras de viagem para percorrer a distância entre Encarnación, na fronteira com Posadas, e Ciudad del Este, por onde entram livremente no Brasil, via Foz do Iguaçu.

O Paraguai, por enquanto, é o único país com fronteiras liberadas para que qualquer estrangeiro possa entrar no Brasil por via terrestre.

Quem perde é o Brasil. Ou melhor, o turismo brasileiro. Há algumas páginas no Facebook que mostram quanto os argentinos gostam de viajar de carro até nossas praias.

Uma dessas páginas, “A Brasil en auto!!!”, tem mais de 36,9 mil integrantes. Outra semelhante, “En auto a Brasil”, tem nada menos que 165.895 seguidores.

Todos na expectativa da decisão brasileira, que precisa ser publicada no Diário Oficial da União o mais breve possível, até para que os “hermanos” possam se preparar para as férias em destinos mais distantes, como Rio de Janeiro e as cidades litorâneas do Nordeste.

PARAGUAIOS TAMBÉM GOSTAM

Não são apenas os argentinos que curtem nossas praias. Os hermanos do outro lado da Ponte da Amizade também estão prontos pra vir curtir a areia e o sol de Camboriú e adjacências, principalmente.

No Facebook, também há uma página com muitos integrantes: 105,9 mil são membros do grupo privado “Paraguayos en Auto a Brasil”, criado em 2018 e 12 mil da página “En auto a Brasil – Paraguay”.

VIAGEM MAIS BARATA

Uma das 42 praias de Florianópolis, segundo destino na preferência dos paraguaios. Foto Pixabay

O jornal ABC Color publicou na edição desta sexta-feira, 12, matéria que mostra quais são os principais destinos que os paraguaios vão escolher para a temporada de verão, os custos e os protocolos sanitários vigentes em cada um deles.

Como todo ano, diz o jornal, “as praias do Brasil são as mais solicitadas”.

Com base em informações da Associação Paraguaia de Agências de Viagens e Empresas de Turismo, o ABC Color traz, pela ordem, os destinos mais procurados este ano.

Em primeiro lugar, está Camboriú (SC), cujas praias são “as mais visitadas por paraguaios a cada verão, principalmente pelos jovens que terminam os estudos secundários”.

É também o destino com custo mais barato para os paraguaios: 2,5 milhões de guaranis por oito dias de hospedagem, viagem por via terrestre e café da manhã.

O segundo destino mais procurado é Florianópolis, com “suas paradisíacas 42 praias”. O custo nas mesmas condições é de 2,9 milhões de guaranis.

Depois, vem o Rio de Janeiro, com “suas praias muito concorridas, o ambiente festivo de suas discotecas, as tradicionais comidas de seus bares e o inconfundível Cristo Redentor”, diz o jornal. Custo: 3,2 milhões de guaranis, nas mesmas condições dos outros destinos anteriores (oito dias de hospedagem, viagem por via terrestre e café da manhã diário).

A seguir, aparecem destinos em outros países, como o México. Para o paraguaio, a viagem a Cancún, quarto destino mais procurado, sairia por 12 milhões de guaranis, incluindo o traslado e oito dias de “all inclusive”, com todas as comidas e bebidas.

Punta Cana, na República Dominicana, “com formosas praias de areia branca que se mesclam a águas azuis e cristalinas”, custaria menos que Cancún: 8 milhões de guaranis pelo traslado e oito dias de “all inclusive”.

San Andrés, no litoral da Colômbia, tem praias com águas cálidas e cristalinas e também uma grande diversidade de flora e fauna “que impacta a quem visita a ilha”. O pacote de viagem custará para o paraguaio 8 milhões de guaranis, com o traslado e oito dias de “all inclusive”.

Opções não faltam para o viajante que quiser um veraneio no Litoral, o que o Paraguai não tem. A escolha irá pelo prazer e pelo dinheiro no bolso. E, certamente, a escolha da maioria, pelas condições oferecidas, será o Litoral catarinense.

PRA FECHAR

A gente fica na torcida para que a portaria libere o mais breve possível a entrada de argentinos.

E que sejam todos – argentinos, paraguaios, uruguaios – bem-vindos e que tenham aqui no Brasil só motivos para alegria e prazer.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

Cláudio Dalla Benetta é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ tem 1160 posts e contando. Ver todos os posts de Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

error: O conteúdo protegido !!! Este conteúdo e de exclusividade do H2FOZ.