Dreams Park Show está preparado para receber pessoas com autismo

O complexo turístico em Foz do Iguaçu treinou a equipe e assegura a gratuidade para esse público visitar os atrativos.

Apoie! Siga-nos no Google News

O Complexo Dreams Park Show em Foz do Iguaçu, com seus cinco atrativos, está preparado para receber pessoas autistas. Quem afere é a Organização Neurodiversa pelos Direitos das Pessoas Autistas (ONDA), que vistoriou cada um dos espaços.

LEIA TAMBÉM: Bar de Gelo faz 6 anos com presente para Foz do Iguaçu

A advogada Aline Milanez, representante do ONDA em Foz, e o filho dela, que tem o transtorno do espectro autista (TEA), Joaquim Milanez, fizeram a visita ao complexo. “O parque seguiu todas as exigências previstas pela organização para conceder o selo de Empresa Amiga da Pessoa Autista”, disse Aline.

Para receber a chancela da entidade, o primeiro passo foi o Dreams Park Show capacitar 100% da sua equipe. O objetivo foi fazer com que os colaboradores tenham um “olhar” e um atendimento mais inclusivo às pessoas com TEA.



A formação incluiu entender dos direitos da pessoa autista, entre eles a preferência no atendimento e garantia da entrada gratuita nos atrativos. Já na semana passada, o parque passou a ter uma comunicação interna voltada pessoas do espectro autista.

O complexo também disponibiliza equipamentos individuais que oferecem mais conforto durante a visita nos cinco atrativos. “Sobretudo aos autistas com sensibilidade a ruídos”, frisa a assessoria do Complexo Dreams Park Show. E foi adotada a identificação por meio de um cordão durante a visita, além da gratuidade para os autistas na visita ao parque.

É importante que os atendentes solicitem a Carteira da Pessoa Autista, recomenda a advogada. “É também uma forma de incentivarmos todos autistas a terem suas carteirinhas. É de graça. Além de facilitar o dia a dia, auxilia o governo na elaboração de políticas públicas”, expõe Aline.

Entendendo o espectro

O autismo resulta de alterações físicas e funcionais do cérebro, relacionadas ao desenvolvimento motor, da linguagem e comportamental. O TEA afeta adultos e crianças. Com o avanço dos diagnósticos, o número de pessoas dentro do espectro aumentou consideravelmente. Nos Estados Unidos, a média é de uma para cada 36 pessoas.

Entre os sinais mais comuns do autista estão a dificuldade de comunicação e interação social, interesses restritos e comportamentos repetitivos. Incluindo também o contato visual direto. É papel de todos respeitar direitos e promover a compreensão, o respeito e a empatia.
Mais informações: dreamsparkshow.com.br.

LEIA TAMBÉM