Comunidade cobra ação concreta para revitalização da Avenida Brasil

Audiência pública reuniu empresários da principal via comercial de Foz do Iguaçu, representantes de entidades e agentes públicos; comerciantes reclamam de “abandono”.

Apoie! Siga-nos no Google News

O plenário da Câmara de Vereadores ficou lotado de empresários, profissionais liberais, prestadores de serviços e representantes de entidades da sociedade civil para cobrar ação concreta do poder público em prol da revitalização da Avenida Brasil. A audiência pública foi na noite dessa terça-feira, 24, e contou com vereadores, diretores e secretários da prefeitura.

LEIA TAMBÉM: Com quase 530 mil passageiros no 1.º trimestre, Aeroporto de Foz do Iguaçu registra leve alta em relação a 2023

O pedido de diálogo foi fomentado pelos integrantes do Programa Empreender e Núcleo Territorial Avenida Brasil, da ACIFI (Associação Comercial e Empresarial de Foz do Iguaçu). À tribuna da Casa de Leis, eles levaram o pedido de melhorias estruturais e estratégicas.

Histórica, a Avenida Brasil é a principal via comercial e de serviços de Foz do Iguaçu, com quase 900 estabelecimentos. “Dentre as questões apontadas, estão soluções para estacionamento, segurança pública e limpeza recorrente”, informou a ACIFI.

Os empreendedores também pediram, na audiência, novos atrativos e funcionamento dos comércios em horário expandido e noturno. A intenção é movimentar a avenida por moradores e visitantes.

Para a revitalização, o primeiro passo é a liberação, por parte da prefeitura, de uma emenda parlamentar de R$ 600 mil para a elaboração do projeto. Na audiência, a gestão municipal se comprometeu em iniciar esses trâmites na próxima semana.

Para tramitar no Legislativo, a audiência pública foi proposta pelo vereador Kalito Stoeckl (PDT). O vereador Ney Patrício (Podemos) também participou do debate.

“Abondono”

O programa Marco Zero, produção do H2FOZ e Rádio Clube FM 100,9, entrevistou o coordenador do Núcleo Avenida Brasil da ACIFI, Guiaroni Macedo Teixeira, sobre a revitalização. Com loja na via há trinta anos, ele criticou o que chamou de “abandono”.

“Não sei o porquê desse abandono”, expôs, na entrevista. “Não tem manutenção. O asfalto está cheio de buracos, as calçadas são problemáticas e raramente troca as lâmpadas para melhorar a iluminação”, descreveu Guiaroni.

(Com informações da ACIFI e Câmara de Vereadores)

LEIA TAMBÉM
1 comentário
  1. Doni vitor Diz

    Revitalizar mas com algo de impacto. Já discutiram a rua coberta?

Comentários estão fechados.