Voz e Viola: Marina Araldi e Marcos Pires se apresentam duas vezes no feriado

Jovens musicistas da fronteira voltam as raízes da música do interior do Brasil.

O início de 2020 parecia promissor para a cantora Marina Araldi. Apresentações pelas noites turísticas da fronteira, estudos avançando, projetos em mente, viagens. De repente, o mundo para em função de um vírus desconhecido, um inimigo invisível que colocaria Marina e toda a classe artística em situação de insegurança e incertezas sobre o que os aguardava. Shows, eventos presenciais, gravações, tudo parado.

Para Marcos não foi diferente, o músico que também acompanha outros artistas da cidade, precisou interromper suas performances ao vivo, dedicando a rotina aos estudos e ao ensino remoto da viola.

Em 2021, os dois decidem unir forças e com a esperança do retorno das atividades, produzir o show Voz e Viola Brasileira. A primeira conversa dos colegas, e agora, amigos, foi regada à mate y prosa. Os jovens artistas compartilham das escolas Caipira e regional do sul do país, as quais trouxeram a base para o desenvolvimento em suas respectivas áreas, além da paixão pela música.

O objetivo do show, é apresentar ao público os ritmos, poesias e um breve histórico social das canções feitas pela população do interior do Brasil. A viola como símbolo de ligação do homem com a terra, os costumes e herança musical indígena, assim como a voz, carregada de histórias de resistência da mulher musicista, num cenário que por décadas foi majoritariamente masculino.

Voz e Viola Brasileira, tem estreia marcada para às 22h do dia 04 de setembro de 2021, na cidade de Presidente Franco, Paraguai, pelo Ciclo de Conciertos de Estación Del Arte. A apresentação será presencial e online, transmitida no perfil do Facebook de Estación Del Arte. Marina e Marcos também se apresentam na véspera do feriado nacional, no QG do Quixote, em Foz do Iguaçu, no dia 06 de setembro, às 19h. O valor da entrada é de 7 reais.

 Para mais informações, acompanhe as redes sociais dos artistas.

Sobre os integrantes do projeto

Marcos Pires é natural de Toledo – PR, aos 8 anos, iniciou os estudos no violão gaúcho, aos 13 anos teve o primeiro contato com a Viola de 10 cordas, Viola Brasileira (Viola Caipira). O compositor, arranjador e pesquisador, é acadêmico de Bacharelado em Música com ênfase em Pesquisa na Universidade Federal da Integração Latino-Americana, onde busca resgatar as nuances da Viola na música latino-americana. Fundador e instrumentista do Trio Turiaçu, Instrumentista solista da Orquestra Paranaense de Viola há dez anos.

Marina Araldi é natural de Coronel Vivida – PR, aprendeu a tocar violão aos 8 anos, e desenvolveu o canto desde então, ao lado do irmão e acordeonista, Luciano Araldi. Marina, aos 9, Luciano aos 5, se apresentaram pela primeira vez no CTG Querência do Barro Preto, interpretando canções como: Romaria, Cuitelinho e Fandango da Doralice, da cultura rio-grandense. Marina é formada em Comunicação Social – Jornalismo, pela UDC – Cataratas, e desde 2015 se dedica à música na cidade de Foz do Iguaçu. Participou em 2019, do Jazz Day Misiones, acompanhada de Sebastian Pereyra, Sérgio Copetti e Cacho Bernal; no mesmo ano, como vocalista convidada pela Orquestra Sanfônica de Pato Branco, do 50 Festival Nacional de La Música del Litoral, em Posadas – Argentina. Ainda em 2019, na Mansão das Artes em Foz do Iguaçu, produziu e apresentou ao lado de músicos convidados, o show dedicado a homenagear a obra da cantora Elis Regina, revisitando canções que marcaram a trajetória da artista.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Assessoria

Este texto é de responsabilidade de assessoria da imprensa institucional e/ou empresarial. Veja mais conteúdo do autor.

Assessoria tem 541 posts e contando. Ver todos os posts de Assessoria

error: O conteúdo protegido !!! Este conteúdo e de exclusividade do H2FOZ.