Volta às aulas foi anunciada em live com o prefeito Chico Brasileiro e a secretária Maria Justina da Silva - Foto: Divulgação

Prefeitura de Foz publica decreto com escolas que retomarão aulas presenciais

Atividades serão em cinco instituições municipais a partir de 3 de maio. Educadores veem risco à saúde e defendem seguir com ensino remoto.

No Diário Oficial do Município, a prefeitura publicou a relação das cinco escolas municipais de Foz do Iguaçu que retomarão as aulas presenciais a partir de 3 de maio, para alunos do 1º e 2º anos. A volta das atividades em sala já havia sido confirmada pelo prefeito Chico Brasileiro (PSD) em live pelas redes sociais.

Leia também: 

Prefeitura de Foz anuncia volta gradual às aulas presenciais; educadores apontam riscos

As aulas serão retomadas nas seguintes instituições de ensino:

– Escola Municipal Jardim Naipi;

– Princesa Isabel;

– Papa João Paulo I;

– Osvaldo Cruz; e

– Josinete Holler.

O sindicato que representa os profissionais da educação municipal, o Sinprefi, é contra o retorno presencial devido ao risco de contaminação pelo novo coronavírus em crianças, professores e agentes educacionais. A entidade defende a continuidade das aulas remotas até a ampla vacinação contra a covid-19 e cita a morte de educadores pela doença.

Ao lado do prefeito na live em que foi confirmado retorno presencial das aulas, na última quinta-feira, 22, a secretária de Educação, Maria Justina da Silva, disse que todos os alunos e educadores das cinco escolas serão testados para detecção de covid-19. Os exames serão feitos sexta-feira, 30, e os resultados deverão ficar prontos no sábado, 1º.

Segundo Justina, a presença em sala de aula será limitada a 30% da capacidade. “A gente vem fazendo esse acompanhamento para possível retorno das aulas desde o ano passado. As escolas já vêm se preparando em termos de equipamento, estrutura, distanciamento e toda a parte dentro da sala, com álcool em gel, dispenser e equipamentos de proteção individual”, informou.

Vacina para a volta às aulas com segurança

De acordo com a direção do Sinprefi, os educadores esperavam havia um mês o agendamento de reunião com o prefeito para tratar da volta às aulas, quando veio o anúncio do retorno na transmissão ao vivo pelo Facebook. Esse encontro deverá ocorrer nesta segunda-feira, 26, conforme a entidade.

O sindicato é contra a volta às aulas por temer pela segurança à saúde da comunidade escolar e considera mais apropriadas as aulas remotas, como vem ocorrendo na pandemia. “Não é só a segurança dos profissionais de educação, mas também a dos alunos e de seus responsáveis”, enfatizou a presidente do Sinprefi, Marli Maraschin de Queiroz.

“Reiteramos que somos contra a volta às aulas presenciais neste momento da pandemia”, pronunciou-se o sindicato, por nota. “Seguiremos lutando para que as aulas sigam de forma remota e só sejam retomadas quando houver possibilidade de vacina para todos”, posicionou-se o Sinprefi.

Pelo levantamento da entidade, no início de abril, sete educadores municipais morreram por covid-19 e 43 foram contaminados. Esses dados referem-se ao período em que foram retomadas as atividades pedagógicas presenciais na rede educacional iguaçuense, no mês de fevereiro deste ano.

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

Paulo Bogler - H2FOZ tem 1180 posts e contando. Ver todos os posts de Paulo Bogler - H2FOZ