Tema: educação. Campanha da Fraternidade será lançada nesta Quarta-Feira de Cinzas

Aprendizado para a vida. Crianças aprendem a lição com a professora - Foto: Agência Brasil

Reflexão inclui valores, educação humanizada, valorização do professor e sentido de comunidade. Padre Nivaldo Aguilera detalha a mensagem em entrevista ao Marco Zero; assista.

Com o tema “Fraternidade e Educação”, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lança a Campanha da Fraternidade 2022, nesta Quarta-Feira de Cinzas, 2. A abertura oficial poderá ser acompanhada pela internet, e a Diocese da Igreja Católica em Foz do Iguaçu preparou uma agenda descentralizada nas paróquias para trabalhar a temática.

WHATSAPP – Assine a nossa linha de transmissão.

TELEGRAM – Entre em nosso grupo.

A mensagem, destinada não apenas para católicos como também à sociedade, inclui a reflexão sobre valores, a importância do professor, a educação humanizada e o sentido de comunidade no ato de ensinar/aprender. A reflexão foi detalhada pelo padre Nivaldo Aguilera, assessor da Pastoral da Comunicação da diocese iguaçuense, no programa Marco Zero.

O Marco Zero é um programa conjunto produzido pelo H2FOZ e Rádio Clube FM. Entrevista, opinião, enquete, entretenimento, esporte, cultura e agenda. Todo sábado, das 10h às 12h. Participe do grupo no Whatsapp para receber as novidades. Clique aqui.

Assista à entrevista:

É a terceira vez – 1982, 1998 e 2022 – que a Campanha da Fraternidade aborda a educação. Segundo o texto-base, o temário é atual e necessário ser debatido porque “a realidade de nossos dias fez com que o tema educação recebesse destaque, um tempo marcado pela pandemia da covid-19 e por diversos conflitos, distanciamentos e polarizações”.

Na entrevista ao programa do H2FOZ e Rádio Clube FM, padre Nivaldo Aguilera afirmou que o período pandêmico evidenciou desigualdades no acesso à educação, porém o problema é anterior à atual emergência sanitária. “A pandemia mostrou grande disparidade da educação, percebemos a desigualdade que existe e a acessibilidade que muitas pessoas não tiveram”, expôs.

“Só que isso não é um problema da pandemia, já vinha acontecendo há muito tempo”, ressaltou, afetando principalmente as pessoas dos estratos populares, os mais pobres. “Por isso a campanha olha algo que já acontecia, mas na pandemia ficou mais explícito: as várias desigualdades dentro da educação.”

Educação e comunidade

De acordo com o padre Nivaldo, o ponto-chave da Campanha da Fraternidade 2022 é a relação da educação com a comunidade, sem perder a centralidade do professor no ensino/aprendizagem. “A escola ensina, a família ensina, a sociedade ensina e os amigos ensinam. Existem várias vertentes de ensino na vida de uma pessoa”, refletiu.

Padre Aguilera abordou a Campanha da Fraternidade 2022 no programa Marco Zero – Foto: Carlos Sossa/Arquivo

Segundo ele, a sociedade e a família não devem “terceirizar, restringir unicamente ao professor essa missão de educar e ensinar”. Em seu ponto de vista, a comunidade ensina e é ensinada, “embora o professor seja figura essencial na educação de crianças, jovens e adultos”.

Humanização e valorização

No contexto da Campanha da Fraternidade deste ano, padre Nivaldo Aguilera defendeu a educação humanizada. “A partir de princípios morais e valores que são essenciais, os quais muitos precisam ser recuperados, como o valor da vida”, disse. Para ele, conteúdos são importantes, mas também é necessário recolocar o valor do “amor às pessoas”.

Para o padre, é inaceitável os ataques sofridos por professores que vêm de parcela da sociedade. Esse profissional “deve ser muito bem reconhecido pelas pessoas”, sublinhou. “Vivemos um contexto de ignorância muito grande sobre a figura dos professores, que têm pouco reconhecimento, inclusive salarial, por parte dos pais e do Estado”, frisou.

“Precisamos levantar essa questão, a da figura importante que é o professor na sala de aula e na vida. Quantos de nós fomos influenciados por nossos professores?”, ponderou. Para exemplificar, lembrou que fez questão de levar a sua primeira professora para ler a sua ordenação de padre.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.