Ramadã: período é de jejum e reflexão para a comunidade islâmica em Foz

O religioso foi entrevistado no programa Marco Zero - Foto: Marcelo Oliveira/Rádio Clube FM

O xeique Oussama El-Zahed explica o significado desse período, considerado sagrado para os muçulmanos. Leia o texto, assista à entrevista.

A comunidade islâmica em Foz do Iguaçu e na fronteira está no período do Ramadã, que neste ano ocorre do início de abril até o começo de maio, e é dedicado ao jejum e à reflexão. Em entrevista ao programa Marco Zero, o xeique Oussama El-Zahed, da Mesquita Omar Ibn Al-Khattab, explica que o objetivo maior é a conexão com Deus e com o próximo.

WHATSAPP – Assine a nossa linha de transmissão.

TELEGRAM – Entre em nosso grupo.

Assista à entrevista:

O Ramadã acontece anualmente no nono mês do calendário lunar, explicou o religioso. Para os muçulmanos, neste período o profeta Muhammad recebeu a revelação da palavra de Alá, por isso é considerado sagrado para os praticantes dessa fé.

O Marco Zero é um programa conjunto produzido pelo H2FOZ e Rádio Clube FM. Entrevista, opinião, enquete, entretenimento, esporte, cultura e agenda. Todo sábado, das 10h às 12h. Participe do grupo no Whatsapp para receber as novidades. Clique aqui.

Conforme o xeique, o islamismo possui concepções teóricas e práticas. “O propósito espiritual do Ramadã é conectar a pessoa com o seu criador”, destacou. “Essa conexão pode ser feita pelo coração, a alma e a consciência. Mas a prática ajuda a pessoa a ser mais benéfica e pura”, expôs.

“A pessoa fica 13 horas sem comer e sem beber, sente como é fraca e pura”, apontou o líder religioso. “Essa prática purifica nossas consciências e nossos corações a ter aquele sentimento que incentiva as pessoas a ajudar o próximo”, disse Oussama El-Zahed.

O período do jejum para os muçulmanos, no Ramadã, vai da madrugada ao pôr do sol, entre 5h30 e 18h30 aproximadamente. Nesse tempo, além de não comer ou beber, o integrante da religião islâmica não pode ter contato íntimo.

Ao Marco Zero, o xeique Oussama El-Zahed explicou que mesmo as gerações mais novas em Foz do Iguaçu, que mantêm contato com outras culturas, seguem os preceitos do islã durante o Ramadã. Ele também abordou a programação na mesquita neste período e as ações de caridade.

Em relação aos princípios práticos da religião, frisou que o primeiro deles é declarar que o “Todo-Poderoso e Criador do universo é único”. Os demais são cinco orações diárias, pagar a caridade, jejum no Ramadã e peregrinação, com ao menos uma visita na vida à cidade sagrada de Meca, na Arábia Saudita.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.